A forte demanda do mercado interno, principalmente do setor automobilístico, levou a Unigal - joint venture entre a Usiminas (74%) e a Nippon Steel Corporation (26%) - a ultrapassar sua capacidade nominal de produção em 2004. A previsão da empresa é fechar o ano com uma produção de 428 mil toneladas, 28 mil toneladas a mais do que a capacidade da sua linha de galvanização a quente.

O resultado, na avaliação do presidente da Usiminas, Rinaldo Campos Soares, é reflexo de um grande esforço feito pela empresa nesse ano para atender à forte demanda brasileira. O executivo explica que o empenho se concentrou, principalmente, na redução dos tempos de parada da linha e no aumento da disponibilidade operacional do equipamento.

Autor(es): Diário do Comércio

facebook      twitter      google+

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia