A Louis Vuitton, fabricante de bolsas e acessórios de luxo, ganhou no Canadá, o processo por direitos autoridades no qual a empresa estava envolvida por ter seus produtos com design falsificado na China. O tribunal canadense puniu três empresas canadenses importadoras da marca falsificada na China, segundo informou a empresa fabricante de bolsas de luxo, no último dia 6 de julho.

O tribunal federal ordenou que as empresas canadenses Singga, Carnation Fashion e Altec paguem à empresa icônica francesa o valor de 1,4 milhão de dólares canadenses, e mais 1,1 milhão de dólares canadenses à marca Burberry, co-autora das bolsas, totalizando um montante de $ 2,5 milhões de dólares canadenses (2,6 milhões de dólares americanos).

"Essas empresas haviam sido vendidas, uma vez que já em janeiro de 2008, falsificaram produtos e acessórios de moda, especificamente bolsas, com as marcas comerciais Louis Vuitton e Burberry, infringindo as leis de direitos autorais e de marcas registradas", disse Louis Vuitton.

A petição disse que as três empresas estavam envolvidas, em grande escala, em operações de fabricação na China, importando grandes quantidades de produtos contrafeitos no Canadá com a intenção de vendê-los em todo o país nas lojas e por vendas online.

"Esperamos que esta decisão sirva de exemplo e de aviso para os falsificadores de todo o mundo de que a marca Louis Vuitton irá agressivamente implementar sua política de tolerância zero contra a falsificação", disse Valerie Sonnier, diretor de propriedade intelectual da Louis Vuitton.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas