O Grupo Gerdau está ampliando sua atuação internacional para mais um país na América do Sul, a Colômbia. Assinou um acordo para tornar-se acionista das empresas Diaco S.A. e Siderúrgica del Pacífico S.A. - Sidelpa, num processo de aquisição escalonada das participações do Grupo Mayagüez e da The Latinamerican Enterprise Steel Holding, detentores do controle majoritário das companhias.

As empresas foram formadas a partir do processo de consolidação do setor ocorrido na Colômbia. Por ano, faturam, juntas, US$ 180 milhões e vendem cerca de 400 mil toneladas, números que garantem uma participação de mercado de 45%. Empregam, ao todo, quase mil pessoas e têm como foco principal o mercado interno. A Sidelpa exporta apenas um pequeno volume de aços especiais para os Estados Unidos.

A transação envolve duas usinas siderúrgicas, uma produtora de perfis e vergalhões localizada na cidade de Tuta, e uma de aços especiais na cidade de Cali, a Sidelpa. As unidades atuam no segmento de aços longos, foco de mercado do Grupo Gerdau: a de Tuta, pertencente à Diaco, atende à construção civil e à indústria, e a Sidelpa tem seus produtos orientados para o setor automotivo. Além disso, o processo produtivo das usinas é fundamentalmente o mesmo das unidades produtoras de aços longos do Grupo Gerdau – fornos elétricos e a principal matéria-prima é a sucata ferrosa.

Também fazem parte do negócio três laminações: de Muña, Cali e Laminados Andinos – Lasa (localizada no Departamento de Boyacá), unidades da Diaco. O negócio inclui ainda um centro de corte e dobra de aço em Bogotá. O conjunto das operações possui capacidade instalada anual de 460 mil toneladas de aço e 605 mil toneladas de laminados.

“O investimento na Colômbia reforça nossa estratégia de crescimento no continente americano. O país possui um dos mercados mais promissores da América do Sul”, afirma Jorge Gerdau Johannpeter, presidente do Grupo Gerdau.

O Grupo Mayagüez permanecerá como acionista da Diaco por um período que pode chegar a oito anos. Com a aliança, a Diaco e suas subsidiárias terão acesso à assistência técnica, tecnologia de ponta, assessoria na distribuição e práticas corporativas do Grupo Gerdau com a finalidade de alcançar altos desempenhos na produção e na comercialização de aço.

Setor siderúrgico na Colômbia

A Colômbia produziu aproximadamente 700 mil toneladas de aço em 2004, segundo estimativa do Instituto Latino-Americano de Ferro e Aço (Ilafa). A demanda no país, porém, é maior do que a produção local: há um déficit de cerca de um milhão de toneladas, as quais são importadas. Além disso, a demanda de aço per capita é uma das menores da América Latina, de 56 quilos por habitante, o que significa um mercado com crescimento potencial para os próximos anos. No Brasil, por exemplo, o consumo é de aproximadamente 105 quilos por habitante e, nos EUA, chega a 401 quilos por habitante.

Maior produtor de aços longos das Américas

O Grupo Gerdau é o maior produtor de aços longos das Américas e possui 26 usinas localizadas no Brasil, na Argentina, no Canadá, no Chile, nos Estados Unidos e no Uruguai. Nos primeiros nove meses deste ano, produziu 10 milhões de toneladas de aço, faturou R$ 17,6 bilhões e teve um lucro líquido de R$ 2,5 bilhões. Possui ações listadas nas bolsas de valores do Brasil, Estados Unidos, Canadá e Espanha (Latibex). É um dos maiores recicladores das Américas, ao reaproveitar cerca de 11 milhões de toneladas de sucata por ano.

Autor(es): Gerdau

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas