As baterias ou pilhas de mercúrio são células que armazenam e fornecem energia para uma vasta gama de aplicações. As pilhas de mercúrio alcançaram um elevado grau de popularidade devido à sua grande capacidade de armazenamento, vida útil longa e tensão de saída estável. Estas baterias foram usadas em dispositivos como câmeras e rádios a partir de sua introdução ao mercado consumidor, na década de 1940. Em meados da década de 90, muitos países nações optaram por proibir ou limitar a produção de pilhas de mercúrio. As pilhas e baterias que contenham pequenas quantidades de mercúrio ainda são fabricadas para uso em relógios, aparelhos auditivos e as calculadoras atualmente.

Uma bateria cria energia através da conversão de energia química em energia elétrica, e diferentes tipos de pilhas utilizam materiais diferentes para criar elétrons. A bateria de mercúrio geralmente usa uma forma de mercúrio conhecido como óxido de mercúrio. O óxido de mercúrio é o componente positivo, ou cátodo, da bateria e reage com um ânodo negativo, ou componente negativo, que normalmente consiste de zinco.

Quando é feita uma conexão entre os terminais positivo e negativo de uma bateria, uma reação química produz os elétrons. Em uma bateria de mercúrio, a reação química que é formada entre óxido de mercúrio e zinco produz os elétrons. Quando os elétrons fluem do terminal negativo para o terminal positivo de uma bateria, a eletricidade é criada. A eletricidade gerada, então, flui para o dispositivo que está ligado à bateria, fornecendo energia para este dispositivo.

Os tipos de pilhas de mercúrio já não estão tão amplamente disponíveis hoje em dia, uma vez que muitos países proibiram ou limitaram extremamente sua produção e utilização. O mercúrio é uma substância tóxica que pode afetar e danificar partes do corpo como o cérebro, sistema nervoso e trato gastrointestinal quando ocorre intensa exposição a este elemento. Algumas formas do mercúrio são cáusticas e ocasionam danos ao tecido humano e animal, se entrar em contacto com a pele ou se forem inaladas.

Mesmo em áreas onde o uso e a produção de pilhas de mercúrio são limitados e regulamentados, o mercúrio pode ainda ser encontrado em células de baterias e outros suprimentos, além de dispositivos como aparelhos auditivos, relógios, calculadoras e câmeras. No entanto, é importante que as baterias que contêm mercúrio sejam eliminadas de forma adequada e não sejam aproveitadas para outra finalidade senão ao objetivo pretendido de uma bateria. Muitos municípios contam com sistemas de coleta de bateria de mercúrio e programas eficazes para garantir o descarte das pilhas de mercúrio de forma segura. Os tipos de baterias que não são devidamente eliminados podem levar à libertação de mercúrio no meio ambiente, provocando danos ecossistema e aos lençóis freáticos.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Suprimentos Industriais
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Suprimentos Industriais