Em meio à forte concorrência e à perda de subsídios e incentivos de vendas de automóveis por parte do governo chinês, a montadora chinesa BYD alertou que seu lucro do primeiro semestre deverá encolher cerca de 95%.

A empresa informou que espera um lucro líquido entre 121,1 milhões yuans (US$ 18,7 milhões) e 363,2 milhões de yuans nos primeiros seis meses deste ano, em comparação com os 2,42 bilhões de yuans no ano passado.

A companhia do setor automotivo BYD, apoiada por investimentos da titan Warren Buffett, comentou que a queda nas vendas foi em parte em razão da retirada dos incentivos do governo, que foram implementados para amortecer o impacto da desaceleração econômica mundial.

Cabe destacar que o setor automobilístico na China ultrapassou os Estados Unidos em 2009, tornando-se o maior mercado do mundo na indústria automotiva, mas perdeu fôlego depois que os subsídios econômicos e fiscais foram suspensos.

A empresa chinesa BYD também declarou que a divisão de componentes de celulares seria prejudicada por encomendas atrasadas de seu maior cliente único, que não foi identificado, de acordo com o comunicado divulgado à Bolsa de Valores de Shenzhen Exchange.

A previsão de diminuição nos lucros sombria vem depois de a BYD registrar uma redução de 84% no primeiro trimestre deste ano, representando uma queda de 12% na receita operacional, no mesmo período.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas