Tratamento térmico de titânioO tratamento térmico de titânio consiste no processo industrial em que ocorre a exposição deste metal a temperaturas extremamente altas, para que o titânio se torne mais maleável e atenda as finalidades de fabricação. Os métodos de recozimento e de alívio de estresse são os dois tipos mais comuns de tratamentos térmicos de titânio usados hoje em dia.

O recozimento é o método de aplicação de calor no metal titânio que serve principalmente para fazer o titânio resistir à ruptura, enquanto aumenta sua capacidade de ductilidade, ou seja, a capacidade de ser esticado em fios finos sem se romper. O método de aliviar o estresse do metal com base na exposição ao calor extremo, por outro lado, é aproveitado principalmente com a intenção de reduzir a quantidade de estresse sofrida pela titânio enquanto o metal é soldada ou formado.

Para que seja possível trabalhar com o titânio na indústria metal-mecânica ou em outro setor industrial, na grande maioria das vezes é necessário fazer uso das técnicas de alívio de estresse e de recozimento do metal. O titânio, quando não passa por pelo menos um desses dois procedimentos, têm grandes chances de apresentar fissuras e rachaduras quando soldado e até mesmo depois da solda. Normalmente, no tratamento térmico do metal titânio, as temperaturas chegam até os 593 graus Celsius (tratamento de alívio de estresse) 788 graus Celsius para o processo de recozimento.

Pino de titânioA questão da contaminação é crucial no processo de tratamento do titânio com base no calor em níveis extremamente altos. As plantas industriais de fabricação muitas vezes contam com áreas separadas para a formação do titânio, especialmente por este metal ser propenso à contaminação pelo ar, pela umidade, por poeira ou graxa. Outros metais de alto desempenho, tais como o aço inoxidável e as ligas de níquel-base, não exigem tanta atenção à limpeza rigorosa, pois não são tão sensíveis quanto à contaminação, como é o caso do titânio ao ser formado ou soldado.

É importante notar que o titânio puro é raramente usado nos processos de fabricação modernos, pois é um metal bastante leve. As ligas de titânio, misturas de titânio com outros metais, permitem as propriedades máximas de endurecimento. No entanto, cada liga de titânio especial responde de forma diferente à técnica de tratamento térmico de metais.

Vale ressaltar que muitos fabricantes de ferramentas industriais, assim como objetos variados, incluindo espadas e facas de qualidade, também contam com a força das ligas de titânio. As ligas de titânio são ainda mais fortes do que o aço, sendo também bastante resistentes às substâncias corrosivas, como ácidos, solventes e bases.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Metal Mecânica
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Metal Mecânica