Fabricante de autopeças com sede em Offenburg, na Alemanha, a Kratzer GmbH & Co KG vem registrando sensível economia de custos com usinagem. No ano passado foram 32.400 euros de economia. Esse processo teve início com a introdução da fresa F4033 na usinagem de carcaças de bombas automotivas. A ferramenta integra a linha Xtra.tec da Walter, que combina maior eficiência de corte com menor potência.

A F4033 supera o paradigma de que usinagem com alta eficiência exige altas forças de corte. Esse era o dilema de muitos processos de fabricação, tendo em vista que os requisitos de performance da máquina e segurança da fixação crescem proporcionalmente ao aumento do volume de cavaco removido.

A Kratzer, como inúmeras empresas desse segmento, buscava a solução ideal para a usinagem de componentes complexos como, por exemplo, as carcaças de bombas, cuja demanda atual é de dois milhões de peças por ano. Essas carcaças de bombas são fabricadas a partir de blocos de aço forjado de 40x80 mm e apresentam dificuldade de fixação. Os requisitos funcionais desses componentes são precisão de aperto e encaixe.

O perfil irregular e o formato relativamente plano desses componentes desfavoreciam a fixação quando da utilização de fresas convencionais. As carcaças eram freqüentemente empurradas para fora do sistema de fixação. Por esta razão, limitava-se a profundidade de corte em 1,0 mm. Cada operação de fresamento necessitava de dois passes de desbaste e um de acabamento.

A utilização da fresa de facear Xtra.tec F4033 possibilitou a redução do desbaste para um único passe. "Ajustada com pastilhas intercambiáveis de geometria mais positiva, a fresa F4033 apresenta ação de corte muito suave, proporcionando um processo de perfeita confiabilidade, até mesmo com profundidade de corte de 2,0 mm", afirma o engenheiro Volker Ernst, especialista em ferramentas da Walter AG.

As pastilhas têm oito arestas de corte, enquanto fresas convencionais de facear apresentam quatro arestas por pastilha. Comparada com fresas convencionais, a taxa de avanço é multiplicada por três, mesmo quando se dobra a profundidade de corte. O volume total de cavaco removido (cm³/min) é 2,5 vezes maior. Daí a economia anual de 32.400 euros no processo de produção da Kratzer. Há ainda benefícios adicionais: as pastilhas para a ferramenta Xtra.tec possuem maior durabilidade que as convencionais.

Autor(es): Usinagem Brasil

facebook      twitter      google+

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia