A fabricante dos aparelhos móveis BlackBerry, a Research In Motion, anunciou nesta segunda-feira, 25, que cortará 2.000 empregos e que seu diretor de operações, doente, planeja se aposentar.

No mês passado, a Research In Motion, que está enfrentando forte concorrência dos telefones móveis iPhone, produzidos pela Apple, e que utilizam o software Android, do Google, revelou planos de cortar empregos neste trimestre em uma tentativa de "simplificar as operações".

A redução nos postos de trabalho equivaleria a pouco mais de 10% da força de trabalho global da empresa, baseada em Waterloo, Ontário, nos Estados Unidos. A companhia disse que permanecerá com cerca de 17.000 empregados quando as demissões forem totalmente concretizadas.

"Acredita-se que a redução da força de trabalho é um passo prudente e necessário para o sucesso em longo prazo da empresa", disse a Research In Motion. "Segue-se um longo período de rápido crescimento dentro da empresa, onde a força de trabalho tinha quase quadruplicado nos últimos cinco anos", esclareceu a empresa do setor de tecnologia em comunicado. A Research In Motion salientou que o impacto financeiro dos cortes de empregos será divulgado quando a corporação anunciar seus resultados do segundo trimestre, somente em 15 de setembro.

A Research In Motion também afirmou que diretor de operações Don Morrison, que está em licença médica temporária, planejava se aposentar depois de mais de 10 anos de carreira na empresa. Morrison será substituído por Thorsten Heins e Rowan Jim, que dividirão a responsabilidade de comandar o grupo. O produto mais famoso da Research In Motion, o BlackBerry, é um dos favoritos de empresas ao redor do mundo, mas a companhia tem lutado contra os dispositivos iPhone e Android no mercado consumidor.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Tecnologia & Inovação
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Tecnologia & Inovação