Na província de Yunnan, no sudoeste da China, as autoridades chinesas fecharam duas falsas lojas da Apple, informou a mídia estatal chinesa nesta última segunda-feira, 25 de julho. Uma investigação envolvendo 300 lojas de TI na cidade de Kunming identificou cinco pontos de vendas utilizando a marca Apple sem a permissão da empresa.

As autoridades locais que estão investigando o caso encontraram dois funcionários das “supostas lojas falsas” da Apple, uma das maiores fabricantes de produtos eletrônicos do setor de tecnologia. Essas lojas não têm licença para funcionar, e por isso receberam ordens de fechar os estabelecimentos até que saiam os resultados do inquérito.

A investigação sobre as falsas lojas da Apple aconteceu depois que um blogueiro americano postou fotos de uma loja quase perfeita da Apple, mostrando funcionários vestindo camisetas com a marca da empresa.

Aparentemente, a loja parecia uma loja da Apple genuína, mas uma inspeção mais detalhada feita posteriormente revelou paredes mal pintadas e uma placa com as palavras "Apple Store”. Cabe lembrar que as lojas verdadeiras da Apple adotam apenas o símbolo da marca, uma maçã mordida, logotipo que ficou bastante famoso em todo o mundo.

O site da Apple relaciona quatro lojas oficiais na China - duas em Pequim e duas em Xangai, e nenhuma em Kunming. A China é considerada por muitos o lar do maior mercado de produtos falsificados no mundo, e apesar das promessas repetitivas do governo de erradicar a falsificação de produtos, especialmente os eletroeletrônicos, muitas lojas e estabelecimentos comerciais continuam comercializando produtos contrafeitos normalmente.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Tecnologia & Inovação
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Tecnologia & Inovação