India revela maior descoberta de urânio do mundoA nova mina de mineração Tumalapalli, situada no sul da Índia, pode conter as maiores reservas de urânio do mundo, segundo informou um funcionário do governo indiano, sinalizando um grande impulso para a nação que consome energia em alta escala. A mina Tumalapalli, localizada no Estado de Andhra Pradesh, teria a capacidade de fornecer até 150 mil toneladas de urânio, disse Srikumar Banerjee, secretário do Departamento de Energia Atômica da Índia.

"Já está confirmado que a mina contém 49 mil toneladas de minério, e há indicações de que a quantidade total poderia ser três vezes maior que isso", afirmou Banerjee, citado no jornal The Times da Índia. "Se for esse o caso, ela se tornará a maior mina de urânio do mundo", disse destacou ele. Estimativas anteriores sugerem que apenas cerca de 15 mil toneladas de urânio seriam produzidas na mina, que deverá começar a operar até o final do ano.

S.K. Malhotra, porta-voz do Departamento de Energia Atômica, disse que os especialistas na mina Tumalapalli estavam "muito esperançosos" de que o volume final de produção da mina atingirá 150 mil toneladas. Mas ele alertou que o urânio encontrado não é de alto grau, e sim é urânio de baixo grau. “Nós não encontramos nenhum de urânio de alta qualidade na Índia que possa corresponder ao encontrado na Austrália".

A Austrália, grande exportadora de metais, até agora rejeitou as encomendas indianas para o fornecimento de metal pesado, que é refinado em combustível nuclear, porque o país não assinou o Tratado de Não-Proliferação Nuclear. O governo vem buscando novos suprimentos de urânio em todo o mundo e concluiu acordos de fornecimento com a França, Cazaquistão e Rússia, entre outros.

maior descoberta de urânio"As novas descobertas só aumentam o fornecimento indiano de urânio. Haveria ainda uma lacuna significativa, e por isso nós ainda teríamos que importar esta matéria-prima", esclareceu o secretário do Departamento de Energia Atômica da Índia.

A economia da Índia, atualmente em rápido crescimento, é fortemente dependente de carvão, e apenas 3% de sua energia elétrica provêm da energia atômica. As expectativas são de que esse valor suba para 25% até 2050.

No último dia 1 de agosto, começou a construção de duas novas usinas nucleares no oeste do estado de Rajasthan, disse o governo, e as novas plantas atômicas serão projetadas para produzir 700 megawatts de energia. A Índia atualmente tem 20 reatores nucleares gerando 4.780 megawatts de energia, e conta com mais sete reatores com capacidade de 5.300 megawatts em construção.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Energia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Energia