A Usiminas Mecânica, empresa do Sistema Usiminas, vai fabricar 300 vagões do tipo gôndola para a Companhia Vale do Rio Doce (CVRD). O contrato entre as duas empresas para a produção dos vagões foi assinado no dia 20 de janeiro, no Palácio da Liberdade, com a presença do governador Aécio Neves, o presidente da Vale, Roger Agnelli, e o presidente da Usiminas Mecânica, Rinaldo Campos Soares. Os vagões, com capacidade para 100 toneladas, serão utilizados para o transporte de minério de ferro. Para sua construção, a Usiminas Mecânica vai utilizar cerca de 2,4 mil toneladas de aço SAC 350, fornecidos pela Usiminas.

Esta não é a primeira vez que a Usiminas Mecânica produz vagões para a Vale. A empresa já entregou para a mineradora uma encomenda de 100 vagões graneleiros completos (tipo HFE), para os quais utilizou 1,7 mil toneladas de aço SAC 350 da Usiminas. Este contrato foi concluído em julho de 2004. Logo após, fechou-se nova encomenda para a Vale, para a fabricação de 180 vagões para transporte de minério, também com capacidade para 100 toneladas. Com o contrato desta quinta-feira (20 de janeiro), portanto, a Usiminas Mecânica totaliza 480 vagões para transporte de minério para a Vale.

Maior fabricante de bens de capital do país, a Usiminas Mecânica iniciou a produção de vagões em outubro de 2003 na fábrica instalada no distrito de Santana do Paraíso, em Ipatinga (MG) - cidade que também abriga a usina da Usiminas e a principal planta industrial da Usiminas Mecânica. Além das encomendas para a Vale, a fábrica de vagões já atendeu solicitações da América Latina Logística (ALL) e MRS. Neste momento, está reformando 109 vagões FLB (para transporte de bobinas) para a Vale e continua em negociações com várias empresas de vagões tipo GDE (minério), HFE (grãos) e FLD (cimento).

A empresa

Fundada em 1970, a Usiminas Mecânica produz equipamentos para indústrias siderúrgicas, fornos petroquímicos, guindastes para portos, estruturas para pontes e viadutos (que têm sido vendidos inclusive para os EUA), perfis estruturais para construção civil e vagões ferroviários.

Ao longo de sua história, já construiu mais de 45 quilômetros de pontes e viadutos, atingindo o topo do ranking entre os fabricantes latino-americanos. Em 2004, a Usiminas Mecânica registrou faturamento superior a R$ 600 milhões. A indústria emprega mais de 2,2 mil funcionários.

Nos últimos anos, passou por uma forte reestruturação, subdividindo-se em seis unidades de negócios – Pontes e Viadutos, Estruturas Metálicas, Perfis Metálicos, Equipamentos Industriais, Montagens, Blanks e Estampagens - com o intuito de atender ao mercado com mais eficiência e qualidade, otimizando também as vendas e a prestação de serviços. Depois de reformulada, a Usiminas Mecânica focou sua atuação em áreas de negócios, operando como se cada uma das seis superintendências fossem independentes. Esta mudança abriu caminho para disputar contratos em setores com grande potencial de crescimento como petróleo e gás, naval e, especialmente, vagões ferroviários, área na qual a empresa está se destacando como uma das principais fornecedoras do Brasil.

A empresa investiu, em 2004, R$12 milhões para atender novos segmentos que apresentam grande potencial de crescimento nos próximos anos.

Nos últimos dois meses, a empresa forneceu perfis soldados Usilight para a reforma da ponte Rio-Niterói, 4 mil toneladas de estruturas metálicas para plataformas da Petrobras e está fabricando cerca de 2 mil toneladas de vigas para pontes vicinais em vários municípios de Minas Gerais.

A indústria também forneceu as estruturas metálicas para a reforma da Bay Bridge (EUA), na Califórnia, e para a reforma da ponte Bronx-Whitestone, em Nova York, num contrato de US$ 20 milhões, bem como para a construção da 2ª ponte sobre o rio Orinoco na Venezuela, com 26 mil toneladas de aço.

Autor(es): Usiminas

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas