A francesa Vallourec, produtora de tubos de aço sem costura, vai aumentar de 55% para 100% sua participação na V&M Tubes. A compra dos 45% do capital, que hoje pertencem a alemã Mannesmannrohren-Werke, custará 545 milhões. O memorando de entendimento entre a Vallourec e Salzgitter, controladora da Mannesmannrohren-Werke, foi assinado na semana passada.

Subsidiária brasileira da V&M Tubes, a siderúrgica é a maior fábrica de tubos sem costura do país. Antiga Mannesmann, a empresa mudou de nome em 1997 após a associação das empresas.

Sob controle dos franceses, a indústria brasileira chegou ao lucro depois de quatro anos consecutivos de prejuízos. Os franceses, que fecharam o capital da empresa, assumiram a gestão em 2000. Em 2001, a antiga Mannesmann conseguiu voltar ao azul, registrando R$ 101 milhões de lucro.

Além da unidade no Brasil, a V&M Tubes tem fábricas na França, Alemanha e Estados Unidos. A capacidade total de produção é de 3 milhões de toneladas. A siderúrgica atende diferentes segmentos da indústria, mas tem foco principalmente no mercado de óleo e gás e de geração de energia.

Em comunicado distribuído na França, a Vallourec justificou a compra informando que a V&M Tubes é hoje a sua principal subsidiária, respondendo por 79% das vendas consolidadas do grupo e 83% da geração de caixa em 2004. A receita da V&M no ano passado atingiu 1,09 bilhões de euros.

'A transação irá proporcionar maior flexibilidade operacional e financeira para implementar nossa estratégia', afirmou o presidente da empresa, Pierre Verluca.

A aquisição será paga à vista. Para compor os recursos, a controladora informou que vai subscrever, no segundo trimestre, 125 milhões de euros em novas ações. A operação ainda depende de aprovação do órgãos oficiais europeus responsáveis pela regulação da concorrência de mercado

Autor(es): Valor

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas