A indústria chinesa de automóveis Geely informou que seu lucro líquido do primeiro semestre saltou 17% em relação a um ano atrás, mas advertiu que a demanda irá diminuir nos próximos seis meses.

O lucro líquido de janeiro a junho subiu para 937,6 milhões de yuans (US $ 146 milhões), em comparação com os 804,8 milhões de yuans contabilizados no ano anterior, disse a montadora chinesa em um comunicado à bolsa de Hong Kong.

A receita cresceu 14% ano-a-ano, para 10,54 bilhões de yuans, informou a empresa Geely, uma unidade do Grupo Zhejiang Geely Holding, que comprou a montadora sueca Volvo no ano passado.

O grupo vendeu um total de 213.381 veículos no primeiro semestre, um aumento de 9% em relação ao mesmo período do ano passado, ajudado pela demanda por seus modelos de veículos sedan Emgrand EC7 na China.

"O desempenho do grupo no primeiro semestre de 2011 foi amplamente em linha com as expectativas anteriores, apesar de haver condições macroeconômicas incertas na China", destacou a companhia do setor automotivo.

Executivos da Geely explicaram que a empresa está a caminho de cumprir sua meta para todo o ano, batendo um volume de vendas de 480.000 unidades, segundo a Dow Jones Newswires. A montadora enfatizou que vai lançar cinco novos modelos no segundo semestre deste ano, incluindo dois sedãs de médio porte e dois SUVs, para impulsionar as vendas.

Mas advertiu que as vendas provavelmente vão desacelerar no segundo semestre. A montadora divulgou que irá adotar uma "postura mais conservadora" e implementar o controle de custos mais rigoroso em meio a temores sobre as perspectivas da economia mundial e o aumento da inflação.

"Todos esses fatores podem representar uma ameaça significativa para o desempenho do grupo no segundo semestre de 2011", disse a empresa. As vendas de automóveis na China ultrapassaram os Estados Unidos em 2009, tornando o mercado chinês o maior mercado mundial de automóveis.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas