O chorume é um líquido lixiviado de aterros que se move através de drenos ou de um aterro sanitário. Este líquido pode já existir no aterro, ou pode ser criado após a água da chuva se misturar com o lixo químico. Modernos aterros sanitários são frequentemente concebidos para evitar que o líquido de lixiviação entre em contato com o solo e com o meio ambiente, no entanto, se não for bem gerido, o chorume entra em risco de se misturar com as águas subterrâneas perto de onde está o líquido lixiviado, causando efeitos terríveis.

A fonte mais comum de lixiviados são as águas pluviais do aterro de compostas de bactérias, auxiliando no processo de decomposição. O chorume pode ser inofensivo ou perigosamente tóxico, dependendo do conteúdo de lixo que está no aterro. Normalmente, os lixiviados de aterros possuem altas concentrações de nitrogênio, ferro, orgânicos de carbono, manganês, cloreto e fenóis. Outros produtos químicos, incluindo pesticidas, solventes e metais pesados, podem também estar presentes. Como o líquido percolado emerge de um aterro, muitas vezes apresenta cor preta ou amarela, com um forte cheiro ácido.

Tratamento de chorume

Aterros sanitários modernos atuam com base na gestão de sistemas de tratamento de chorume, com os devidos processos de coleta e tratamento do líquido composto de produtos químicos. Como não há método para impedir a água da chuva de entrar em um aterro sanitário, o solo deve ter uma camada impermeável na parte interna, logo abaixo da superfície. Os lixiviados de aterros precisam ser monitorados e tratados, se necessário. Este líquido pode ser tratado de uma forma semelhante ao esgoto, e a água tratada pode então ser liberada com segurança no meio ambiente.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Meio Ambiente
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Meio Ambiente