Como funciona uma linha de montagemUma linha de montagem é um tipo de produção industrial em que as peças pré-fabricadas intercambiáveis são usadas para montar um produto acabado. A linha de montagem mais básica consiste de uma simples correia que transporta o produto, como um brinquedo, por uma série de estações de trabalho até que o produto final esteja terminado. Outras linhas de montagem mais complexas utilizam equipamentos com cintos de alimentação para transportar peças por diversas estações de trabalho ao longo da linha. É desta forma que são construídos automóveis e outros equipamentos complexos. O desenvolvimento da linha de montagem durante a Revolução Industrial revolucionou o sistema de manufatura, e contribuiu para uma produção padronizada, mais rápida, automatizada e que gerasse maior lucratividade para as empresas.

Antes do advento da linha de montagem, quando um produto era fabricado geralmente era por meio manual, com as peças sendo fabricadas individualmente. A produção nas fábricas era limitada, já que cada bem era fabricado individualmente, um de cada vez, e os trabalhadores monitoravam um projeto do começo ao fim. Em meados do século XIX, muitas empresas na indústria de alimentos começaram a criar algo parecido com uma linha de montagem para tornar o processo mais eficiente, mas não foi inteiramente racionalizado. Bens como motores a vapor ainda eram produzidos à mão.

Em 1908, Henry Ford estava tentando encontrar uma maneira de produzir seus automóveis em massa. A montadora Ford estava confiante de que se os carros poderiam ser montados a preços acessíveis para se tornarem populares, mas o método lento e meticuloso de fabricação a ser utilizado não permitiu que Ford pudesse baixar o custo dos veículos. Trabalhando em colaboração com outras empresas, a Ford concebeu uma linha de produção, em que o trabalho dos operários fosse dividido em tarefas específicas que contribuíssem para todo o processo produtivo.

linha de montagemUma linha de montagem industrial é projetada para ser altamente eficiente e muito rentável. Os trabalhadores se concentram em uma pequena tarefa que faz parte de um método global de manufatura, o que significa que não há exigência de treinamento extensivo. As peças são alimentadas ao longo de uma correia transportadora ou uma série de correias para que os trabalhadores possam atuar, criando um fluxo contínuo do produto desejado. No pico de produção, a linha de montagem da Ford produzia um automóvel novo a cada três minutos, e as linhas de montagem modernas na manufatura podem ser ainda mais rápidas, especialmente quando combinam máquinas automáticas com os operários.

Há alguns perigos associados a uma linha de montagem. O primeiro é o risco para os trabalhadores, já que o movimento repetitivo como pode ser prejudicial para o corpo humano. Após a Segunda Guerra Mundial, uma crescente conscientização deste problema levou a reformas em ambientes de linha de montagem nas indústrias. A segunda questão é que se houver uma falha de produção em uma estação de trabalho, isso terá forte impacto sobre a linha de montagem inteira, potencialmente gerando uma parada até que a situação possa ser corrigida. No entanto, os fabricantes evitam esse tipo de problema com a inspeção regular, adotando planos de manutenção preventiva, preditiva e manutenção corretiva. Alguns fabricantes, principalmente de carros, oferecem treinamento a seus trabalhadores com o intuito de melhorar a capacidade de trabalho, sempre priorizando a segurança nas operações.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Manutenção
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Manutenção