A Companhia Metalic Nordeste, empresa controlada pela Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), vai investir na construção de duas novas fábricas de latas de aço para envasamento de bebidas. A primeira unidade entrará em operação em dois anos e a segunda fábrica, em cinco anos. Segundo o presidente da empresa, Decio César Portella, os investimentos somarão US$ 200 milhões, incluindo os recursos destinados ao aumento da produção de folhas de flandres, a matéria-prima das latas, pela CSN. As duas fábricas ficarão no Centro-Sul do país e visam a expandir o uso das latas de aço nas regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste.

O projeto da Metalic, única empresa a produzir no país latas de aço no modelo de duas peças utilizado pela indústria de bebidas, é aumentar sua participação no mercado de bebidas em latas para 30% em cinco anos. Segundo dados da empresa, essa participação hoje é de aproximadamente 7%. Nas regiões Norte e Nordeste, segundo Portella, a Metalic detém 40% do mercado e pretende alcançar 60% já em 2005.

A única fábrica da empresa hoje em operação está localizada no município de Maracanaú, região metropolitana de Fortaleza (CE), e tem capacidade para produzir 900 milhões de latas por ano.

De acordo com as informações fornecidas por e-mail pelo presidente da Metalic, a primeira das duas novas fábricas ficará em Goiás ou no Rio de Janeiro ou em Minas Gerais. 'Estudos complementares de logística e eventuais incentivos devem definir a localização', informou. Quando a primeira unidade ficar pronta, em dois anos, a Metalic iniciará a construção da segunda fábrica, cuja localização ainda está sendo estudada.

O projeto da empresa do grupo CSN é aumentar a competitividade para ampliar seu poder de fogo na competição com a indústria de latas de alumínio no Centro-Sul do país. Com unidades localizadas próximas às fábricas de bebidas das três regiões mais ricas do Brasil, as empresas produtoras de latas de alumínio levam enorme vantagem nos custos de logística na competição com o vasilhame de aço produzido no Nordeste. Por ser um produto leve, mas volumoso, a lata precisa ser feita o mais perto possível do local de envasamento para que os custos de transporte não inviabilizem seu uso.

O presidente da Metalic disse que em 2003 e 2004 as vendas da empresa cresceram a uma média de 10% ao ano. 'Nossa performance somente não foi melhor devido ao período prolongado de chuvas, conhecido como inverno, no Norte e no Nordeste no início de 2004', ressaltou Portella. Para este ano, com a meta de aumentar em 20 pontos percentuais sua participação no mercado do Norte e Nordeste, a Metalic avalia que terá um crescimento das vendas bem acima dos 3% que o setor de embalagens como um todo projeta crescer.

A CSN, controladora da Metalic, é a única produtora de folhas de flandres do Brasil. Sua capacidade de produção hoje é de aproximadamente um milhão de toneladas por ano. A siderúrgica foi procurada para falar sobre os planos de ampliar a produção e sobre as duas novas fábricas da sua controlada, mas preferiu não se pronunciar.

Autor(es): Infomet

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas