Preço do petróleoO preço do petróleo cru representa 66% do preço da gasolina. O resto do valor que o consumidor paga na bomba de gasolina depende dos custos de refinação e distribuição, lucros das empresas petrolíferas e taxas do governo. Geralmente, esses gastos se mantém estáveis, o que leva à conclusão de que o aumento da gasolina reflete as mudanças no preço do petróleo e gás.

De vez em quando, no entanto, as linhas de distribuição de petróleo estão em manutenção ou paradas por algum motivo específico, o que pode deixar a gasolina mais cara mesmo quando os preços do petróleo estão em queda. Em 2011, por exemplo, nos Estados Unidos, as enchentes do rio Mississipi aumentaram o preço da gasolina na região, porque a chegada do combustível foi dificultada.

O que causa a alta do preço do petróleo?

Assim como todos os outros bens de consumo, o preço do petróleo é afetado pelo fenômeno de economia de oferta e procura. Em épocas de grande demanda, como nas férias e feriados, por exemplo, o preço do combustível sobe.

No entanto, o custo do petróleo também sofre influência dos futuros do petróleo, que são negociados como commodities. Esses preços variam diariamente, dependendo da visão dos investidores e dos futuros de petróleo.

Futuros de petróleo, ou contratos futuros, são acordos para comprar ou vender petróleo em uma data específica no futuro a um preço especial. Comerciantes em futuros de petróleo dão um lance baseado no que eles acham que vai ser o preço futuro. Eles analisam projeções de oferta e procura para determinar os valores. Por exemplo: se os empresários acharem que os preços vão subir por conta de um crescimento da economia mundial, então vão aumentar os preços do petróleo. Isso pode gerar uma explosão de preços mesmo quando há bastante oferta no mercado. Esse fenômeno acontece também com outros produtos e serviços, como ouro, ações da bolsa e até no mercado imobiliário.

Valor do petróleoA Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) é um grupo formado por 12 países produtores de petróleo que são responsáveis por 46% do petróleo de todo o mundo. Em 1960, essas nações formaram uma aliança para regular a oferta e, consequentemente, o preço do produto.

Esses países perceberam que eram ricos em um recurso não-renovável de energia. Se eles competissem entre eles, o preço do petróleo ficaria tão baixo que o produto acabaria rapidamente.

O objetivo da OPEP é manter o preço do barril de petróleo a 70 dólares. Preços mais altos incentivam outros países a procurar novos poços de petróleo para suprir a própria demanda.

O maior consumidor de petróleo do mundo é os Estados Unidos, que usa 20% do petróleo de todo o mundo, sendo que 2/3 são para transporte. O segundo maior consumidor é a União Europeia, que utiliza 15%. Em seguida, vem a China, com 10%, mas esse número vem crescendo exponencialmente.

Autor(es):

facebook      twitter      google+

Petróleo & Gás
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Petróleo & Gás