Brasil oferece soluções em tecnologia para a RússiaA Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) realiza, nos dias 1º e 2 de novembro, em Moscou, o Brasil Tecnológico 2011 – Rússia, que contará com a participação de 13 empresas brasileiras cujo diferencial está em tecnologia e inovação.

O projeto Brasil Tecnológico, além de criar oportunidades de negócios para brasileiros, realiza seminários para apresentar soluções tecnológicas em diversas áreas. Esta é a quarta edição do evento Brasil Tecnológico - as outras aconteceram no México, na África do Sul, na Colômbia e no Peru, com a participação de 179 empresas brasileiras e a realização de quase dois mil contatos comerciais. 

Essa ação das empresas nacionais visa melhorar a imagem internacional dos produtos e serviços do Brasil, facilitar o acesso das empresas brasileiras a mercados no exterior e prospectar oportunidades de negócios de exportação.

O presidente da Apex-Brasil, Mauricio Borges, afirma que o intuito é levar a tecnologia brasileira para um país que conhece muito pouco do potencial criativo e produtivo do Brasil, mas que tem muito interesse em utilizar novas tecnologias, como é o caso da Rússia. “A região é uma das grandes compradoras dos nossos produtos agrícolas e tem potencial para ser uma grande compradora de produtos manufaturados, pois passa por um processo de modernização em setores em que o Brasil já se tornou referência”, afirma Borges.

O evento promovido da Apex-Brasil inclui setores sinérgicos nas áreas de tecnologia, saúde e máquinas e equipamentos. Nas rodadas de negócios, as empresas russas terão oportunidade de se reunir com empresários brasileiros. Já os seminários estarão centrados em alguns temas de interesse dos compradores russos, como nanotecnologia, petróleo e gás, sistema de pagamento e tecnologia agrícola. O evento também é aberto a jornalistas, formadores de opinião e representantes de universidades e do governo russo.

O Brasil Tecnológico é uma iniciativa da Apex-Brasil em conjunto com o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), a Embaixada do Brasil em Moscou, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN), a Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos, Odontológicos, Hospitalares e de Laboratórios (ABIMO), a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (ABIMAQ), a Organização Nacional da Indústria do Petróleo (ONIP), o Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (SINDIPEÇAS) e a Associação para a Promoção da Excelência do Software Brasileiro (SOFTEX).

Relação Brasil-Rússia

Desde 2010, a Apex-Brasil possui um Centro de Negócios em Moscou (Rússia) para promover a divulgação internacional das empresas brasileiras, estimular exportações dos produtos e serviços e produtos brasileiros para o Leste Europeu e atrair investimentos estrangeiros para o Brasil.

A Rússia é o 10º principal parceiro comercial do Brasil. Em 2010, as exportações brasileiras para a Rússia chegaram a US$ 4,1 bilhões, sendo US$ 1,8 bilhão em produtos industrializados. Até agosto deste ano, o Brasil já exportou US$ 3,5 bilhões, sendo US$ 1,9 bilhão em produtos industrializados. Entre os bens mais comercializados estão peças de aviões, máquinas agrícolas, autopeças e motores.

Autor(es):

facebook      twitter      google+

Comércio Internacional
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Comércio Internacional