argentina restringe compra de dólaresA Argentina impôs novas restrições à compra de dólares dos EUA, em uma tentativa de reduzir a fuga de capitais e evasão fiscal. Pessoas que querem trocar pesos argentinos por dólares devem agora explicar de onde tiraram o dinheiro, e mostrar que estão em dia com os impostos do governo argentino.

Muitos argentinos têm o hábito de comprar dólares para proteger seus bens da inflação – que a opinião pública imagina ser ainda maior do que o valor declarado oficialmente pelo governo da Argentina.

Pessoas comprando dólares agora precisam dar a sua identidade e número de contribuinte, processo que deve então ser aprovado pelo órgão fiscal nacional (AFIP) antes que a transação siga em frente.

Relatos de pessoas em Buenos Aires apontam que o processo estava levando cerca de uma hora, com muitos cidadãos tendo seus pedidos rejeitados. Algumas casas de câmbio estão fechadas desde segunda-feira.

Histeria

As novas regras entraram em vigor na segunda-feira, depois de serem anunciadas pelo ministro das Finanças, Amado Boudou, na última sexta-feira. "Esta é uma medida importante para combater a evasão fiscal e lavagem de dinheiro", disse ele. "Aqueles que têm suas contas em ordem devem permanecer calmos, enquanto que aqueles que se envolvem em manobras obscuras devem se preocupar".

Boudou também advertiu contra "os esforços intencionais" para agitar "histeria coletiva" em torno do movimento.

Os controles da moeda argentina foram introduzidos uma semana depois de a presidente Cristina Fernandez de Kirchner ser reeleita por uma margem enorme de votos. Sob sua liderança, a Argentina tem desfrutado de crescimento sustentado da economia.

Mas a inflação também aumentou - o governo diz que a taxa anual é de cerca de 10%, mas alguns peritos independentes falam em 25%.

Bilhões de dólares em capital foram fluindo para fora do país, com argentinos ricos procurando proteger o seu dinheiro da inflação e de uma possível desvalorização do peso argentino.

O governo tem vendido suas reservas de dólares no mercado internacional para conter as perdas do peso, ao mesmo tempo, procurando limitar a fuga de capitais.

A história da economia recente da Argentina, que passou por uma grave crise, tem feito muitas pessoas enxergarem o dólar dos EUA como um porto seguro, e uma forma de manter parte da sua riqueza fora do país.

Na década de 1980, o país sofreu períodos de hiperinflação. A crise financeira em 2001-02 causou um colapso no valor de sua moeda e levou o governo a congelar as contas bancárias. A Argentina também declarou moratória de sua dívida externa.

Autor(es):

facebook      twitter      google+

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia