porto de santos quer aumentar produtividadeOs investimentos em terminais portuários privados nos próximos anos devem aumentar a produtividade no Porto de Santos, maior porto da América Latina. Uma das principais preocupações do setor portuário é a alta média de dias chuvosos na região da Baixada Santista, o que resulta em grandes filas de navios vindos de todo o mundo esperando parados para embarcar.

Todos os anos, a média de dias chuvosos chega a três meses em Santos. No ano passado, choveu ainda mais - foram 110 dias. A maior parte dos dias de chuva aconteceu justamente na época de embarcar a safra do açúcar, um dos principais produtos exportados no Porto de Santos. O resultado é uma enorme fila de navios vindos de várias partes do mundo na entrada do canal do porto.

"Com esses navios parados por causa de chuva, o exportador acaba pagando uma multa pelo tempo parado. Um navio, por exemplo, esperando 10 dias, são US$ 300 mil jogados no lixo", afirma o secretário de Assuntos Portuários de Santos, Sérgio Aquino.

Para contornar o problema da chuva, investimentos altos estão sendo canalizados para a construção de uma mega cobertura de um terminal de açúcar. Assim que as obras estiverem prontas, a previsão é de que a produtividade aumente em 30%, o que abrirá espaço para um crescimento importante na exportação do produto.

Outro problema que limita a capacidade do Porto de Santos é a baixa profundidade do canal. A Codesp e os terminais particulares estão investindo na dragagem, para conseguirem receber navios maiores, com quase 400 metros de comprimento - quase o dobro do atual.

O aumento na produção vai gerar mais empregos. Os projetos atuais de expansão do porto santista já abriram 2 mil vagas no mercado de trabalho e a expectativa é de que cresça ainda mais no futuro.

(com informações da Globo.com)

Autor(es):

facebook      twitter      google+

Armazenagem & Logística
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Armazenagem & Logística