Começaram neste mês as obras de concretagem da Sol Coqueria Tubarão, joint venture entre a Companhia Siderúrgica de Tubarão (CST), Companhia Siderúrgica Belgo-Mineira (CSBM) e a norte-americana Sun Coal & Coke Company (SUN). O investimento total irá demandar cerca de US$ 500 milhões e está sendo construído na planta da CST, em Vitória (ES), e tem início das operações marcado para o segundo semestre do próximo ano.

A unidade é considerada como o início da estratégia do player siderúrgico Arcelor em unificar as operações de suas controladas no país. Em no máximo dois anos, o segundo maior grupo fabricante de aço do planeta pretende reunir suas controladas Belgo, Acesita, CST e Vega do Sul (além da argentina Acindar) e constituir o maior grupo siderúrgico do continente. A Arcelor já anunciou aportes de aproximadamente R$ 3 bilhões a serem investidos em suas controladas no país, nos próximos anos.

A Sol Coqueria terá capacidade instalada para produzir 1,5 milhão de toneladas de coque por ano e será construída nas instalações da CST em uma área superior a 57 mil metros quadrados. O volume do insumo destinado a cada empresa será proporcional ao seu capital acionário - CST (62%), Belgo (37%) e Sun Coal (1%). Ou seja, a CST recebrá anualmente 930 mil toneladas de coque, a Belgo 555 mil toneladas e a Sun Coal somente 15 mil toneladas.

Autor(es): Diário do Comércio

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas