petrobras divulga planos para 2012A praticamente um mês e meio do final do ano, a direção da Petrobras já definiu o cenário para a produção de petróleo em 2012. Mesmo com a decisão de desacelerar o ritmo de investimentos, a empresa estatal de petróleo e gás trabalha com planos de um aumento significativo da produção, especialmente a partir do segundo semestre.

Assim, a Petrobras deve anunciar planos mais ambiciosos para 2012, ao contrário do que aconteceu neste ano, quando a meta de produção foi mantida em 2,1 milhões de barris por dia (BPD) de petróleo, mesmo nível do projetado para 2010 - e que não foi atingido.

O salto da produção esperado para 2012 deverá dar sinais nas últimas semanas de dezembro, quando a empresa petrolífera planeja atingir um total de 2,2 milhões de barris por dia (BPD). O pico previsto para o ano, caso venha a se confirmar, representará um aumento de 9,3% em relação à média registrada entre janeiro e setembro, de 2,013 milhões de BPD.

O aumento da produção terá origem na aceleração das atividades de interligação de poços ao sistema da Petrobras. Após realizar 35 operações nos 9 primeiros meses do ano, a estatal pretende concluir outras 20 interligações ainda entre outubro e dezembro. Esses novos poços de petróleo terão potencial para produzir aproximadamente 210 mil BPD, graças às atividades de novas sondas.

A direção da estatal prevê a chegada de 15 novas sondas até o final de 2012, o que elevará para 38 o número de equipamentos capazes de perfurar em águas com mais de 3 mil metros de profundidade. "Esse é um fator relevante para o desenvolvimento das atividades e que deixará de ser um impeditivo (às operações)", destacou o diretor Financeiro e de Relações com Investidores da Petrobras, Almir Barbassa.

Novas sondas

Com a chegada das novas máquinas, a companhia terá condições de acelerar o ritmo de crescimento e colocar em operação novas unidades de produção de petróleo e gás, como é o caso do Piloto de Baleia Azul e de Guará. Esses dois sistemas, adicionados a outras operações previstas principalmente para o segundo semestre de 2012, garantirão uma adição de 414 mil BPD de petróleo, segundo estimativas da Petrobras.

Além disso, a direção da estatal planeja a redução do número de paradas não programadas em plataformas ao longo de 2012, resultado de um acordo fechado com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). "Estamos nos comprometendo em relação ao prazo das inspeções. Com isso, poderemos reduzir bastante as paradas não programadas", destacou Barbassa. Essas paradas, juntamente com os atrasos nas paralisações programadas, afetaram a média de produção da Petrobras em 44 mil BPD no acumulado de janeiro a setembro. "Agora, o acordo com ANP dará previsibilidade nas manutenções e inspeções", completou.

Sistemas que entraram em operação a partir do final do ano passado e ainda não atingiram plena capacidade também vão influenciar a expectativa de produção da Petrobras em 2012. É o caso da P-56, por exemplo. A unidade, que começou a operar em 15 de agosto, deve atingir 80% da capacidade instalada até o final de dezembro e a plena capacidade ao longo do primeiro trimestre do próximo ano.

Investimentos revistos

A chegada de novas sondas também será decisiva na definição dos planos de investimentos da Petrobras. Devido à limitação de equipamentos, a estatal já trabalha com a previsão de encerrar 2011 com patamar de investimentos semelhante ao ano passado, quando os aportes somaram R$ 76,4 bilhões. Para 2011, a previsão era investir R$ 84,7 bilhões, número que não será atingido. "Esperamos que o investimento deste ano fique mais ou menos no mesmo nível do ano passado", ressaltou Barbassa.

Ainda por conta da limitação de máquinas e equipamentos, a Petrobras teve que alterar o planejamento de atividades em algumas áreas. É o caso do campo de Carioca, cuja declaração de comercialidade foi adiada para dezembro de 2013. Mas no próximo ano, com a chegada de novas sondas, a companhia poderá intensificar o ritmo de produção e "compensar" a desaceleração dos investimentos deste ano. As projeções de produção e investimentos para 2012 foram mantidas em sigilo pelo diretor da Petrobras.

Com informações da Agência Estado

Autor(es):

facebook      twitter      google+

Petróleo & Gás
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Petróleo & Gás