O crescente interesse dos fabricantes em novas ligas, usinagem de altíssima velocidade, usinagem de materiais superabrasivos e foco nos componentes próximos ao perfil final (NNS - Near Net Shape) elevaram a complexidade das operações de corte e as correspondentes soluções com ferramentas de corte.

No entanto, existe ainda significativa parcela de usuários, tais como fundições e fabricantes de equipamentos off-road, para os quais a maior preocupação é simplesmente a capacidade de remover grandes quantidade de material de uma forma eficiente e barata. Nessas operações onde o fresamento de faceamento é um componente essencial para a produção, novas soluções que reduzam os custos e melhorem o desempenho e a produtividade tem sido relativamente raros nos últimos anos.

"Nos últimos anos, o crescimento industrial tem levado ao desenvolvimento de ferramentas de corte de uso geral para trabalhar em máquinas três eixos de até 15 hp”, comenta Bob Goulding, gerente de Marketing da Seco-Carboloy. "Essa concentração em menores taxas de remoção criou um espaço inovativo entre as fresas de faceamento para altas remoções e fresas para aplicação geral. Existia uma necessidade e oportunidade para desenvolver uma nova tecnologia que pudesse oferecer tanto aumento da produtividade quanto grande versatilidade”.

Esse fato levou ao desenvolvimento de uma nova e única geração de fresas de faceamento, a Hexamill da Seco-Carboloy. A Hexamill não é uma fresa de faceamento comum com pastilhas intercambiáveis, ela possui um ângulo de ataque de 60° e cada pastilha apresenta seis arestas de corte. A fresa foi criada para profundidades de corte de até 8 mm e taxas de avanço maiores que 0,75 mm/dente. Nenhuma fresa até agora conseguia alcançar esses parâmetros.

"Existem muitas fresas de faceamento que utilizam pastilhas quadradas de 15 e 19 mm, com 4 arestas de corte e taxas de avanço de 0,25 a 0,3 mm/dente com ângulo de ataque de 45°. Em uma máquina equipada com cone tamanho 50, o que oferece pelo menos 20 hp, a Hexamill pode remover mais material por unidade de potência que qualquer outra fresa de faceamento", diz Goulding. "Além disso, para aumentar a produtividade, as pastilhas Hexamill apresentam seis arestas de corte, comparadas com as normais quatro, resultando em 10% de economia por aresta, somente no preço”.

Com a criação de um novo corpo de fresa, pastilhas hexagonais, altos avanços, grandes profundidades de corte e ampla versatilidade, ela se ajusta perfeitamente na usinagem de grandes fundidos, flanges de bombas e cabeçotes, que normalmente se situam entre fresas de faceamento pesadas e fresas de uso geral. A Hexamill também é recomendada para limpeza de superfícies e retrabalho de matrizes.

As agressivas taxas de avanço, combinadas com a máxima profundidade, são permitidas pela espessura da pastilha, aumentando a produtividade e também reduzindo o custo por componente. A geometria otimizada fresa/pastilha reduz os esforços de corte, permitindo alcançar altas taxas de remoção, mantendo tolerâncias estreitas, ao mesmo tempo em que reduz a necessidade de potência. Para melhor acabamento superficial e aplicações de freso-torneamento, mesmo em altas taxas de avanço, estão disponíveis pastilhas alisadoras com várias geometrias e cassetes ajustáveis.

Os cassetes para as novas pastilhas Hexamill 220.66-12 trabalham com os novos corpos (diâmetro 63 a 315 mm) em complemento à gama de fresas para faceamento em desbaste extrapesado 220.60 da Seco-Carboloy. Nos novos corpos de fresa também podem ser montados cassetes para pastilhas maiores para trabalhar com profundidades de corte de até 28 mm.

Goulding acrescenta que "o design da Hexamill resulta em melhor efeito de fixação para as pastilhas. Elevadas taxas de avanço em sistemas concorrentes podem causar a movimentação das pastilhas nos alojamentos, resultando possivelmente na quebra das pastilhas e cassetes”.

"O sistema Hexamill utiliza uma cunha para fixar a pastilha de forma segura na posição, proporcionando um suporte rígido mesmo em aplicações com altas taxas de avanço. Também através da melhora na fixação do cassete, a Seco-Carboloy reduziu as tensões no parafuso de fixação do cassete, que não flexiona quando o torque é aplicado”.

Os novos cassetes ajustáveis incorporam tanto um apoio radial quanto um apoio axial. Na antiga geração de fresas, as pastilhas possuíam um apoio axial no cassete e um apoio radial no corpo da fresa. Se ocorresse uma quebra de pastilha, o corpo da fresa seria danificado. Com o novo design da Hexamill, o corpo da fresa está totalmente protegido.

Se ocorrer a quebra da pastilha, somente o cassete deverá ser substituído. Esse fato também proporciona um ambiente de segurança para o operador da máquina. Goulding conclui: "Para quem remove grandes quantidades de material em aços, aços inoxidáveis, ferros fundidos ou materiais não-ferrosos, a Hexamill tem a versatilidade necessária para conduzir essas aplicações".

Autor(es): Usinagem Brasil

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas