A montadora italiana Fiat, uma das maiores montadoras do setor automotivo do mundo, afirmou neste dia 21 de novembro que todos os contratos de trabalho existentes no país seriam invalidados a partir de 01 de janeiro.

A medida tomada pela Fiat "é uma consequência de deixar a Confindustria", que tem um acordo coletivo com metalúrgicos italianos da Fiat, que vem tentando se afastar, disse um porta-voz da empresa.

A maior companhia da Itália, a Fiat, vai agora iniciar as negociações com os sindicatos sobre um novo tipo de contrato até o final do ano, mas nenhuma data foi acertada ainda.

A Fiat já negociou novos contratos, que foram aprovados em referendos empregados, nas fábricas de Pomigliano, Mirafiori e Grugliasco.

Esses contratos incluem um aumento no trabalho noturno e horas extraordinárias, e foram apresentados pela Fiat como a única maneira de melhorar a competitividade em suas fábricas na Itália e, finalmente, continuar a operar no país. O sindicato FIOM denunciou o comportamento da Fiat como "chantagem".

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas