Greve em Santos causa prejuízo de US$ 480 milA greve dos empregados da Companhia Docas de São Paulo (Codesp) no Porto de Santos terminou hoje pela manhã, após ter durado 24 horas. As atividades voltaram ao normal. No entanto, a paralisação causou um prejuízo de aproximadamente US $ 480 mil ao setor portuário.

O valor inclui as perdas de armadoras e agências de navegação, que tiveram pelo menos 12 navios impedidos de atracar, zarpar ou mudar de berço no porto santista, por conta da greve.

O cálculo dos prejuízos foi feito com base em dados do Sindicato das Agências de Navegação Marítima do Estado de São Paulo (Sindamar) e do site da Praticagem de Santos.

Em média, a Praticagem realiza 37 manobras por dia. Na segunda-feira da paralisação, apenas 25 navios foram manobrados.

De acordo com o diretor-executivo do Sindamar, José Roque, os prejuízos podem ser avaliados de acordo com o valor do afretamento das embarcações. Os números variam entre US$ 25 mil e US$ 60 mil, dependendo do tipo de navio. O mínimo, por exemplo, refere-se aos graneleiros. Nos conteineiros, o valor é maior.

Adesão total

A adesão à paralisação de ontem foi praticamente total, com cerca de mil trabalhadores cruzando os braços, entre funcionários administrativos, de fiscalização e atracação, escriturários e eletricistas.

De acordo com o sindicato, a greve protesta o descumprimento do último acordo coletivo da categoria. Ele disse que o acordo com a Codesp previa reajuste dos salários, tratamento igualitário entre a remuneração dos novos funcionários e dos antigos e adoção de auxílios.

Autor(es):

facebook      twitter      google+

Armazenagem & Logística
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Armazenagem & Logística