Venezuela estabelece controle de preços para combater inflaçãoA Venezuela coloca em prática o controle rigoroso de preços, numa tentativa de combater a inflação, em curso a ser de 27% este ano.

Os preços de 18 produtos, incluindo sabonete e xampu, estão sendo congelados pelo governo Hugo Chávez, com efeito imediato, enquanto outros setores serão analisados nos próximos meses.

Empresas, incluindo multinacionais como Colgate e Pepsi-Cola, terão de informar os custos de produção o governo definir o que é considerado um preço justo.

O presidente da Venezuela Hugo Chávez disse que o objetivo era "proteger as pessoas do capitalismo".

Sob a lei de controle de preços, o governo venezuelano irá estabelecer os preços levando em conta custos de produção, incluindo matérias-primas e salários.

Controles de preços na Venezuela foram introduzidos pela primeira vez em 2003 e itens básicos como óleo de cozinha e arroz têm seus valores atualmente regulamentados pelo Estado.

A lei amplia o número de bens que está sendo monitorado, incluindo sucos de fruta e água mineral, bem como produtos de limpeza, como detergente.

Venezuela estabelece controle de preços para combater inflaçãoFraldas, papel higiênico, creme dental e produtos descartáveis estão entre os artigos na lista de controle de preços.

Em uma chamada para a televisão estatal, Chávez pediu ao povo venezuelano que mantenha os olhos abertos sobre os preços, mencionando várias empresas internacionais pelo nome.

"O mercado tem se tornado um mecanismo perverso, onde os grandes monopólios, as grandes multinacionais e a burguesia dominam e roubam o povo", disse ele.

Entre as multinacionais que operam na Venezuela, a Proctor &Gamble disse que estava avaliando as medidas e vai continuar a servir os clientes venezuelanos "com o melhor de nossas habilidades", disse o porta-voz Paul Fox ao site de notícias Bloomberg.

Os líderes empresariais têm expressado preocupação de que uma regulamentação mais rígida vai cortar investimentos e exacerbar a escassez de produtos pela alta demanda.

As autoridades venezuelanas dizem que as empresas são culpadas de cobrar muito caro por seus produtos e que os controles são necessários para acabar com a especulação na economia.

Altos níveis de gastos públicos e controles cambiais estão entre os fatores que contribuem para a inflação, dizem analistas.

O presidente Hugo Chávez, que está no meio de um tratamento contra o câncer, já definiu que vai concorrer à reeleição em outubro do próximo ano.

Autor(es):

facebook      twitter      google+

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia