A indústria gigante de eletrônicos Panasonic afirmou no último dia 25 de novembro que irá construir uma nova fábrica de produção de painéis de célula solar na Malásia, como forma de cortar custos de produção, já que a alta dos ienes acabou gerando o aumento dos custos de manufatura no Japão.

A empresa disse que vai gastar 45 bilhões de ienes (582 milhões de dólares) para construir a nova planta industrial, com destaque na fabricação de painéis solares capazes de gerar 300 megawatts de potência de energia.

A nova unidade, além das unidades da empresa situadas no Japão, vai ajudar a Panasonic a aumentar em 50% sua produção anual, para 900 megawatts até 2013.

A empresa Panasonic cancelou um plano para converter uma fábrica de painéis de plasma de televisão, localizada no oeste do Japão, e que faz painéis solares, disse a Dow Jones, citando uma fonte não identificada.

A mudança de plano foi a mais recente indicação de como os fabricantes de painéis solares do Japão estão se esforçando para conter o rápido crescimento dos fabricantes chineses, enquanto o iene, mais fortalecido, torna as exportações japonesas mais caras.

A fábrica da Panasonic no estado de Kedah, no noroeste da Malásia, deverá empregar mais de 1.500 pessoas, iniciando a produção em dezembro de 2012. Espera-se que a unidade vá reforçar a competitividade da empresa.

A empresa está apostando que o mercado de energia limpa vai continuar crescendo, especialmente com os subsídios do governo e a consciência ambiental elevada, após a crise nuclear em Fukushima, em março deste ano, o que aumentou o foco em novas fontes de energia.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas