Interrupção da cadeia de abastecimentoParece que o mundo está vivendo um aumento de desastres do meio ambiente ou de tragédias provocadas pelo homem. Esses incidentes são grandes o suficiente para causar uma interrupção na cadeia de abastecimento. Se sua empresa faz parte de uma cadeia de suprimentos, precisa ter planos de contingência para lidar com a interrupção nas entregas de peças ou produtos.

Terremoto e tsunami no Japão, enchentes em Santa Catarina, no Brasil, e o furacão Katrina, nos EUA, são eventos que podem destruir não só as cidades, mas também as cadeias logísticas e a economia nos lugares afetados e até mesmo no resto do mundo.

O Japão, por exemplo, exporta componentes eletrônicos usados em muitos produtos, desde máquinas copiadoras até automóveis. Montadoras japonesas e estrangeiras estão apenas agora, no fim de 2011, começando a se recuperar do impacto da escassez e aumentos de preços.

Prazos de entrega em logística geralmente são medidos em semanas e meses. Se sua empresa fornece bens para a cadeia automotiva, sua produção provavelmente diminuiu como resultado de todo o dano que afetou a indústria associada ao terremoto.

Vamos pegar como exemplo uma fábrica de colchões nos EUA com unidade no Texas e armazéns em Nova Orleans e Houston. Após o Katrina, colchões viraram item de primeira necessidade, com alta demanda para substituir os que foram destruídos nas tempestades.

Um dos materiais de que os colchões são feitos é uma espuma de alta densidade disponível apenas com alguns fornecedores, que não poderiam atender o crescimento da demanda. Isto criou um pesadelo para a cadeia de fornecimento de fabricantes de roupa de cama norteamericanos, elevando os preços em 200% em seis meses. Histórias parecidas aconteceram em outros setores da indústria, como ferramentas, materiais de construção, alimentos, etc.

De que forma sua empresa será afetada por uma catástrofe tem a ver, em grande parte, com o fato de a companhia estar presente nas áreas mais atingidas ou simplesmente ter um cliente importante no local.

Após o Katrina, a fábrica de colchões do Texas mudou imediatamente quase todos os seus funcionários de Nova Orleans para o Texas, deu abrigo e os fez trabalhar na fábrica 24 horas por dia, 7 dias por semana, para manter os pedidos recebidos das áreas mais atingidas.

Interrupção da cadeia de abastecimentoA empresa perdeu grande parte do estoque nos armazéns de Nova Orleans após os saques. A equipe de gestão decidiu, então, levar o inventário de caminhão da fábrica central, no Texas, diretamente para o sul da Louisiana, porque suas instalações em Nova Orleans precisavam de uma grande reforma. E, devido a aumentos no preço da espuma, eles tiveram que passar aumentos substanciais dos preços para seus móveis no varejo e clientes da loja de colchões.

Tendo em conta estes tipos de obstáculos, muitas grandes empresas estão começando a repensar a estratégia de logística e abastecimento de prevenção.

Aqui estão algumas dicas para ajudar a lidar com interrupções na cadeia de abastecimento:

  • Se sua indústria está localizada ou tem filial em uma área propensa a desastres naturais (enchentes, terremotos, etc), é necessário um plano de ação para mudar a operação rapidamente para uma localidade fora da área afetada. Alterações de telefone e internet podem ser feitas de forma ágil se você usa um sistema web de IP para as ligações.
     
  • No caso de furacões, que não são muito freqüentes no Brasil, eles costumam avisar que estão chegando, diferentemente de outros tipos de desastres. Então, é muito mais fácil instituir um plano de contingência. Se a sua empresa opera em uma área propensa a furacões, você deve formular um plano escrito para evitar perdas e, provavelmente, mudar a operação.
     
  • Avalie rapidamente os efeitos do desastre com seus fornecedores. Você pode precisar de fornecedores-reserva como parte de seu planejamento de contingência.
     
  • Avalie os efeitos do desastre em seus clientes. Se seus clientes estão concentrados na área afetada, pode ser necessário descobrir locais para transferir as vendas para áreas não-afetadas. Você também pode ajudar os seus clientes para que eles possam se recuperar e, assim, comprar novamente suas mercadorias.
     
  • Se você comprar de fornecedores, tente ter várias fontes localizadas em áreas diferentes, para que um desastre não interrompa seu fluxo de matérias-primas ou peças.
     
  • Certifique-se de qualquer contrato que você feche tenha uma cláusula de “força maior”. Esta disposição permite que qualquer uma das partes esteja protegida em caso de um incidente natural ou desastre. A maioria dos grandes fornecedores possui cláusulas similares em seus contratos.

Autor(es):

facebook      twitter      google+

Armazenagem & Logística
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Armazenagem & Logística