Engenharia ferroviáriaSe você está procurando uma carreira industrial no setor ferroviário, pode trilhar o caminho da engenharia ferroviária. No entanto, não existe, atualmente, curso superior na área no Brasil.

Grandes empresas, como a Vale e a America Latina Logística (ALL), têm dificuldade em preencher vagas de engenheiros para trabalhar em seus departamentos de trens e transportes. A necessidade gerou até mesmo a criação, pela própria Vale, de um curso de pós-graduação em Engenharia Ferroviária no estado do Espírito Santo e em Minas Gerais. O programa do curso tem como objetivo formar profissionais com foco no negócio e visão crítica, contribuindo para o alcance de ganhos de produtividade e segurança em logística.

Então, engenheiros graduados em qualquer área - como Engenharia Mecânica, Metalúrgica, Civil, de Produção, Elétrica, Eletrônica, Materiais, Eletroeletrônica, Controle e Automação ou Mecatrônica - podem cursar as especializações em ferrovias como o curso da Vale e outros que surgiram recentemente.

Na ALL, o Programa de Engenheiros (trainees) é direcionado para essa área de atuação. O programa tem grande procura - em quatro anos de existência, o número de inscrições de engenheiros interessados em fazer carreira no setor ferroviário triplicou. Apesar disso, a demanda continua alta por profissionais especializados nesse ambiente.

Engenharia ferroviáriaO setor ferroviário é promissor para os engenheiros brasileiros. De acordo com o Plano Nacional de Logística e Transportes do Governo Federal, a expectativa é que, entre 2012 e 2015, os investimentos em ferrovias sejam 57% maiores em comparação ao período entre 2008 e 2011.

Por ser um meio de transporte mais barato e menos poluente, a indústria pode e deve lançar mão dessa opção cada vez maisem seus fretes.

O engenheiro ferroviário pode realizar projetos e atuar nas áreas de operação e manutenção. Pode trabalhar com o planejamento das linhas férreas, trânsito de trens, operação da ferrovia, construção de pontes e fiscalização de obras de infraestrutura, manutenção dos trens, do material rodante e das vias, e em auditorias de qualidade, entre outras.

Além de trabalhar para a indústria, o engenheiro tem a opção do transporte de passageiros, O setor de transportes públicos vai, progressivamente, precisar de engenheiros para as obras de trens-bala, VLT e metrôs pelas quais o país deve passar nos próximos 10 anos.

Autor(es):

facebook      twitter      google+

Comentários

08/11/12 às 09:17h
Juciorle Soares
Já existe o curso de Engenharia Ferroviária e Metroferroviária na UFSC. De forma mais específica, o curso forma engenheiros ferroviários e metroviários, estes poderão atuar em áreas como: dinâmica ferroviária e metroviária, projeto e manutenção de material rodante (locomotivas, vagões e trens de passageiro) e de veículos automotivos para manutenção e instalação de vias, materiais para sistemas de transporte veiculares ferroviários e metroviários, sistemas de comunicação, sinalização e operação ferroviária e metroviária, via permanente, prevenção e investigação de acidentes ferroviários e metroviários, legislação e gestão de empreendimentos metroferroviários. Sou estudante do mesmo.

Carreira Industrial
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Carreira Industrial