Rússia entra na Organização Mundial do Comércio (OMC)Em uma cerimônia realizada hoje na Suiça, a Organização Mundial do Comércio (OMC) oficializa a Rússia como seu mais novo membro, depois de uma negociação que se arrastou por 18 anos. A Rússia é a maior economia que ainda não fazia parte da entidade de comércio global, além de ser o último membro do G-20 a entrar, depois da China, que foi incluída em 2001.

O último obstáculo para a adesão da Rússia foi removido por um acordo intermediado pela própria Suiça entre a Rússia e a Georgia, país que tentou bloquear a entrada da nação russa na OMC por conta de uma breve guerra, em 2008.

A OMC fornece um fórum para acordos de liberalização do comércio internacional, que decide quando as regras de comércio global foram violadas e quando as sanções comerciais retaliatórias podem ser impostas.

Com a remoção das barreiras comerciais, é provável que Rússia e o resto do mundo firmem mais e maiores acordos comerciais.

A Rússia é o terceiro maior mercado europeu de exportação, especialmente no setor de petróleo e gás.

"Ao se tornar um membro da OMC, a Rússia terá de importar certas regras e regulamentos que irão abordar as questões de que os investidores estrangeiros costumam reclamar, como a corrupção, a protecção dos accionistas minoritários, a independência do poder judicial", diz Ivan Tchakarov, economista-chefe da corretora russa Renaissance.

Na cerimônia de adesão, um assessor da presidência Medvedev indicou que o país pode estar disposto a oferecer entre US $ 10 bilhões e 20 bilhões para o Fundo Monetário Internacional (FMI), para o fundo de resgate da zona do euro.

Autor(es):

facebook      twitter      google+

Comércio Internacional
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Comércio Internacional