Google
Matérias, artigos e empresas relacionados a Manutenção e Suprimentos para a indústria
Esqueci minha senha

Belgo amplia produção em São Paulo

Mais notícias relacionadas a empresas:

Golden apresenta lâmpadas com elevado fator de potência
Linha possibilita usar luz fluorescente em locais grandes com pé direito alto, oferecendo ótima iluminação.


Banco do Brasil facilita compra de equipamentos
BB Crédito Empresa serve para companhias que faturam até R$ 90 milhões anualmente


Honda Brasil investe em energia eólica
Novo parque de energia irá suprir toda a demanda da fábrica de Sumaré (SP) e ...


Belgo amplia produção em São PauloA Companhia Belgo Mineira, controlada pelo grupo europeu Arcelor, inaugurou a expansão da sua unidade industrial localizada em Piracicaba, (interior de SP). Destinada à produção de vergalhões para a construção civil, a fábrica recebeu investimento de US$ 100 milhões para aumentar sua capacidade instalada de 500 mil toneladas para 1,1 milhão de toneladas anuais. Esse montante integra investimento de US$ 4 bilhões previsto pelo grupo Arcelor no Brasil em um período de 2004 a 2009.

Segundo o presidente da Belgo Mineira, Carlo Panunzi, a escolha de Piracicaba para esta expansão deveu-se a três fatores. "É uma unidade especializada em vergalhões; está localizada onde temos disponível a nossa matéria-prima, a sucata e está perto do maior mercado consumidor", disse Panunzi. Atualmente, a unidade opera com 85% da sua capacidade total, que deverá ser totalmente ocupada em 2005. Neste ano, disse Panunzi, a Belgo pretende fabricar cerca de 900 mil toneladas nessa unidade, contra as 570 mil toneladas de 2004. Em 2005 a expectativa é de produzir 1 milhão de toneladas.

Os investimentos foram feitos em um segundo laminador, um novo forno elétrico de 130 toneladas por corrida de aço, um novo forno panela e para a ampliação do lingotamento contínuo de quatro para seis veios. Os vergalhões produzidos em Piracicaba atendiam principalmente os mercados de São Paulo e da região sul do País. Com essa expansão, a usina passa também a vender para o Centro-Oeste, Norte e Nordeste. Dessa usina, a empresa também exporta para a América do Sul e Central.

Em 2004 a unidade exportou o equivalente a US$ 65 milhões dos US$ 460 milhões exportados pela Belgo. Segunda maior fabricante de aços longos do País, a Belgo faturou R$ 6,7 bilhões no ano passado. "O ano de 2005 será melhor por diversas razões. Com esse investimento em Piracicaba, vamos aumentar nosso volume de vendas; os preços estão estáveis; e vamos pela primeira vez consolidar por todo um ano a atividade argentina", disse Panunzi, para quem a receita da empresa neste ano "será expressivamente mais alta".

Maior produtora de aços longos da Argentina, a Acindar foi consolidada pela Belgo em maio de 2004, quando a companhia adquiriu por US$ 14,5 milhões as ações ordinárias que o grupo argentino Acevedo detinha na Acindar. Panunzi disse que o próximo passo da unidade paulista será o investimento em outras linhas de produtos. "Queremos ser um produtor de longos completo, oferecendo todas as variedades: longos estruturais, para a indústria, fio-máquina, arames, entre outros", disse Panunzi, que informou que a Belgo estuda ampliar em 60% a sua capacidade total de produção, das atuais 5 milhões de toneladas anuais de aços laminados para 8 milhões de toneladas até 2010.

Estão previstas expansões nas unidades localizadas de João Monlevade, em Minas Gerais (1 milhão de toneladas anuais), Juiz de Fora (1 milhão de toneladas por ano) e Vitória (200 mil de toneladas anuais), além de 500 mil toneladas adicionais na Acindar.

Altos custos de investimento

O presidente do grupo Arcelor, Guy Dollé, disse que não está otimista em relação a participação do grupo na Usina Siderúrgica do Maranhão, que poderá ser construída em São Luís. Para o executivo, o alto custo do projeto, US$ 2,5 bilhões, inviabiliza o negócio. "Os custos de investimento são muito altos no Brasil, semelhantes aos da União Européia e Japão", disse Dollé, que ressaltou que esses custos são mais baratos na China, Índia e em países da antiga União Soviética, como Rússia e Ucrânia. A Arcelor, disse Dollé, estuda maneiras para baratear os custos desse projeto, que teria entre 4 bilhões e 5 bilhões anuais de toneladas de aço.

Dollé disse que até 2010 o grupo deverá construir uma fábrica de placas de aço. Segundo ele, três lugares competem para o projeto: Rússia ou Ucrânia, Índia e Brasil. "Depende do custo de investimento", disse Dollé, que ressaltou que a Arcelor é a primeira empresa siderúrgica no País, com um volume de negócios de US$ 4,5 bilhões.

Instituto Brasileiro de Siderurgia

facebook      twitter      google+

* campos obrigatórios

Outras notícias relacionadas a empresas:

O que é espionagem industrial

A espionagem industrial é uma tentativa de obter acesso a informações sobre planos da empresa, produtos, clientes ou segredos comerciais. Na maioria dos casos, tal conduta, especialmente quando se trata ...
Minério de ferro e ouro impulsionarão lucro da Vale

O avanço no preço do minério de ferro, que cresceu aproximadamente 23% até março, na comparação com o quarto trimestre de 2012, e o acordo ...
Kia Motors faz recall no Brasil

No dia 1º de maio, tem início o recall dos carros modelos Soul, Carens, Carnival e Sorrento (anos 2007 e 2008) e Sorento (2009 a 2011), da montadora Kia ...
Agrale apresenta caminhões na Agrishow 2013

A Agrale apresenta na Agrishow 2013 dois modelos da sua linha de caminhões, o Agrale 8700 e o 14000. A feira acontece entre os dias 29 de abril e ...
Klüber Lubrication investe na gestão do conhecimento

A subsidiária da América Latina da Klüber Lubrication, especializada em soluções com lubrificantes especiais, definiu a gestão do conhecimento como um dos principais pontos da ...
Fiat ultrapassa 5 milhões de carros flex feitos no Brasil

A Fiat ultrapassou nesta semana a marca de 5 milhões de automóveis e comerciais leves produzidos com a tecnologia Flex Fuel. Atualmente, 99% dos veículos produzidos para ...
Bener Presses lança máquina de corte laser por fibra ótica

Na Feimafe 2013, o Grupo Bener apresentará a máquina de corte laser por fibra óptica modelo BLS-F 3015/2000, da Baykal, fabricante turca representada exclusivamente desde 2011 no Brasil ...

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas


Veja na Agenda de Feiras e Congressos
Veja na Agenda de Feiras e Congressos

Google