Separação de pedidosNa maioria dos centros de distribuição de armazenagem e logística, a separação de pedidos representa a maior área de custo - muitas vezes, chega a 50% ou mais do custo do trabalho - e tornou-se cada vez maior complexo para muitas empresas nos últimos anos.

Um artigo recente do Material Handling Institute, escrito por Norman Saenz, oferece dicas básicas que podem ajudar em projetos de sistemas de separação de pedidos.

Definição da atividade: defina o movimento do produto em termos de linhas ordenadas por produto. Em outras palavras, o número de vezes que você viajar para um local para pegar um item. Com base neste critério, os produtos em movimento são classificados como: rápida (A); médio (B); lento (C); ou morto (D). É importante não apenas analisar a unidade de volume, mas também analisar o movimento e o perfil cúbicos por unidade de medida (contêineres, pallets, etc).

Escolher equipamento e tecnologia: após a análise de perfis de atividade, considere o modo de armazenamento apropriado e suporte de tecnologia para cada área de separação de pedidos. Tecnologias específicas são usadas para cada caso. Em recipientes abertos e movimento lento, recomenda-se empilhamento vertical, por exemplo.

Estratégia de alocação: a alocação bem-feita pode aumentar o rendimento, melhorar a utilização de trabalho, reduzir acidentes, melhorar a utilização de cubo e reduzir danos ao produto. A arte de alocação eficaz é atribuir os itens em movimento rápido para os níveis mais ergonômicos, enquanto equilibra o volume por corredores para reduzir o congestionamento de trabalho e pedidos.

A eficácia da alocação deve ser revista mensalmente ou com outra periodicidade, conforme varia a sazonalidade do produto em questão. Um componente importante é calcular o número de faces ou locais necessários para cada produto. Essa exigência é determinada considerando os dias de cada produto. O valor dia-em-mão é multiplicado pela quantidade solicitada por dia para calcular o estoque local de retirada. Este valor é dividido pela capacidade de o tipo de local designado para calcular o número de faces necessárias.

Separação de pedidosReposição de encaminhamento: reposição efetiva é a chave para a produtividade de separação de pedidos e, muitas vezes, o maior desafio operacional. Estratégias de reposição variam de "visual" (operadores / supervisores vêem que um local está com baixas) para uma variedade de tarefas de gerenciamento de armazéns. Modos de armazenamento, equipamentos de movimentação de material de decisões, capacidades de gerenciamento de armazém e design de armazenagem - todos devem se unir para conseguir reposição eficiente.

Layout: as escolhas básicas para escolher um projeto de área são em forma de U e em linha reta. Os caminhos de coleta e reposição devem, geralmente, ser mantidos separados para evitar o congestionamento. O desenvolvimento de zonas de coleta dentro da área de seleção ativa é fundamental para a produtividade da operação. A filosofia é que "itens que são enviados juntos também são armazenados e selecionados juntos”.

Outras dicas incluem armazenar por características físicas de um produto ou categoria de produto específico. Um novo parâmetro adotado como resultado do crescimento dos negócios de comércio eletrônico está criando zonas de escolher por tipo de negócio ou ordem de tamanho.

Fatores decisivos para selecionar um parâmetro incluem o volume de equilíbrio, o congestionamento do trabalho, distâncias das viagens, roteamento e consolidação do pedido.

Escolher métodos: métodos de coleta (picking) são definidos em termos de: (a) coletores por encomenda - o número de coletores que trabalham em um único pedido ao mesmo tempo, (b) linhas por pedido - o número de ordens de um único item escolhido por tempo, e (c) períodos por turno - a freqüência de agendamento de pedidos durante um turno.

Autor(es):

facebook      twitter      google+

Armazenagem & Logística
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Armazenagem & Logística