O que é tórioTório é um metal radioativo, de ocorrência natural e incrivelmente abundante, que foi descoberto em 1828 pelo químico sueco Jons Jakob Berzelius.

O mineral, que ganhou esse nome em homenagem ao deus nórdico do trovão, permaneceu em relativa obscuridade por muitos anos em relação ao seu “primo” mais conhecido, o urânio.

No entanto, o tório vem ganhando popularidade nos últimos anos e cientistas avaliam como ele pode ser um divisor de águas na indústria de energia. O tório tem um potencial incrível como fonte de energia nuclear segura, limpa e barata que pode alimentar o mundo durante milênios.

O tório é encontrado naturalmente em rochas na forma de tório-232, e tem uma meia-vida de cerca de 14 bilhões de anos. Estimativas da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) mostram que é cerca de três vezes mais comuns na crosta da Terra do que o urânio. Pode ser obtido através de vários métodos, mais comumente através da extração de areias monazíticas.

Reservas conhecidas de tório não são conhecidas devido à falta de pesquisa exploratória. O Serviço Geológico norteamericano estima que os EUA, Austrália e Índia possuem as maiores reservas. Este último país é considerado o maior depósito de tório atualmente. O mundo tem um total estimado de 4,4 milhões de toneladas do elemento.

A recém-criada organização, conhecida como Fundação Weinberg, assumiu a causa da promoção da energia de tório. A fundação surgiu após o Dr. Alvin Weinberg, um pesquisador de energia nuclear na década de 1960 que descobriu que o tório poderia ser uma fonte segura e abundante de energia.

O que é tórioEle foi pioneiro no reator de sal fundido usando tório em sua forma de combustível líquido no Oak Ridge National Laboratory, nos EUA. Esse reator tinha um projeto inerentemente mais seguro e reduziu drasticamente a quantidade de lixo atômico em comparação com os típicos reatores nucleares. Infelizmente, o programa de reator de tório não continuou por motivos políticos e militares.

A Fundação Weinberg tem pressionado a discussão política em torno da energia nuclear de tório. Com o crescimento com preocupações sobre segurança energética e mudança climática, o tório tem sido promovido como um possível antídoto. Seus benefícios incluem:

  • Reatores de tório oferecem possibilidade absolutamente zero de um colapso, porque não podem sustentar uma reação nuclear em cadeia sem primer; a fissão pararia por padrão.
  • Reações de tório não criam armas nucleares como subprodutos.
  • Resíduos de um reator de tório permanecem radioativos por apenas algumas centenas de anos em vez de dezenas de milhares de anos.
  • Tório puro, coletado do solo, não requer enriquecimento, ao contrário do urânio.

Há muitos benefícios no uso do tório, um elemento que ainda não atingiu seu potencial de utilização como combustível nuclear. No entanto, existem projetos em andamento nos Estados Unidos, China, Índia e outros lugares. Alemanha e Índia já possuem estações de energia comerciais alimentadas por tório. A Índia tem uma meta de atender 30% das suas necessidades de energia usando tório até o ano de 2050. Em os EUA, um projeto de reator está em curso em Odessa (Texas) e deverá estar em operação até 2015.

O tempo dirá se o tório pode realmente ser adotado como principal fonte de energia.

Autor(es):

facebook      twitter      google+

Energia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Energia