Google
Matérias, artigos e empresas relacionados a Manutenção e Suprimentos para a indústria
Esqueci minha senha

Mangels decide duplicar programa de investimentos

Mais notícias relacionadas a empresas:

Golden apresenta lâmpadas com elevado fator de potência
Linha possibilita usar luz fluorescente em locais grandes com pé direito alto, oferecendo ótima iluminação.


Banco do Brasil facilita compra de equipamentos
BB Crédito Empresa serve para companhias que faturam até R$ 90 milhões anualmente


Honda Brasil investe em energia eólica
Novo parque de energia irá suprir toda a demanda da fábrica de Sumaré (SP) e ...


A Mangels decidiu aumentar em mais de 100% o volume de investimentos que havia sido programado há três meses para ser aplicado até 2007. A empresa elevou de R$ 70 milhões para R$ 147 milhões o total de recursos que serão destinados à ampliação da capacidade de produção de rodas de alumínio, aços para o setor automotivo e botijões de gás.

O bom desempenho da empresa em 2004 e o aumento da demanda interna levaram a direção da companhia a se preparar para aumentar a produção. O resultado financeiro de 2004 foi o melhor da história da Mangels, uma empresa brasileira controlada por grupo familiar.

A receita líquida cresceu 28,0%, para R$ 505,9 milhões em 2004. O lucro operacional antes do resultado financeiro atingiu R$ 59,2 milhões, com crescimento de 114% em relação ao exercício anterior. O lucro líquido passou de R$ 7,9 milhões em 2003 para R$ 19,1 milhões no ano passado, quando a empresa realizou o maior pagamento de dividendos da sua história - total de R$ 4,8 milhões.

Os sinais da demanda continuam firmes, segundo o diretor de relações com investidores, Adelmo Felizati. De acordo com o executivo, os pedidos vêm, sobretudo, das empresas exportadoras do setor automotivo. Aços e rodas usados nos veículos exportados pelas fabricantes brasileiras.

É por isso, diz ele, que a empresa vai continuar dando preferência ao atendimento do mercado interno. As exportações absorveram 15% da receita de 2004 e o percentual deverá se repetir em 2005, quando a direção da Mangels se prepara para mais um crescimento em torno de 25%, índice de avanço que se repetiu nos dois últimos exercícios.

A maior parte dos investimentos vai para a fábrica de aços especiais. Para essa unidade, instalada em São Bernardo do Campo (SP), serão destinados R$ 62 milhões, o que elevará a capacidade da linha em 25% até 2007.

Para a unidade de rodas, instalada em Três Corações (MG), serão destinados R$ 50 milhões. Com isso, a produção anual deverá passar de 1,2 milhão para 1,8 milhão de rodas a partir de 2007, segundo Felizati.

A linha dos botijões a gás, também em Três Corações, receberá investimento de R$ 20 milhões. Além disso, a empresa reserva outros R$ 15 milhões para construir uma nova fábrica de aços galvanizados em São Paulo. Esse projeto também ganhou reforço de recursos. Até o fim do ano passado, estava prevista a aplicação de R$ 10 milhões nessa expansão da fábrica paulista, com inauguração prevista para 2007.

'O mercado do setor automotivo começou a ser puxado pelas empresas exportadoras no segundo semestre de 2004 e essa tendência continua agora', afirma Felizati. Segundo o executivo, a Mangels trabalha com expectativa de crescimento de 3,5% a 4% no Produto Interno Bruto (PIB) de 2005.

Depois de amargar prejuízo em 2002, a Mangels começou a desfrutar de um programa de reestruturação, que reverteu os resultados da empresa.

Essa reestruturação foi lançada pela segunda geração de uma família de imigrantes alemães que fundou a empresa, em 1928, com a produção de baldes galvanizados.

Quando assumiu o comando da Mangels, durante a abertura econômica, no governo Collor, Robert Mangels, filho e sobrinho dos fundadores, Max e Heinrich Mangels , lançou o projeto de reestruturação para enfrentar a concorrência das multinacionais. O programa reduziu os níveis hierárquicos e fechou 18 empresas incompatíveis com o foco de atividade da companhia. Hoje, a família Mangels detém todas as ações ordinárias e o BNDES é o segundo maior acionista, com 25% das preferenciais.

As ações preferenciais da Mangels encerraram o exercício de 2004 cotadas na Bovespa a R$ 10,28 por ação , registrando valorização de 132% em relação a cotação de R$ 4,42 por ação em dezembro de 2003'.

Valor

facebook      twitter      google+

* campos obrigatórios

Outras notícias relacionadas a empresas:

O que é espionagem industrial

A espionagem industrial é uma tentativa de obter acesso a informações sobre planos da empresa, produtos, clientes ou segredos comerciais. Na maioria dos casos, tal conduta, especialmente quando se trata ...
Minério de ferro e ouro impulsionarão lucro da Vale

O avanço no preço do minério de ferro, que cresceu aproximadamente 23% até março, na comparação com o quarto trimestre de 2012, e o acordo ...
Kia Motors faz recall no Brasil

No dia 1º de maio, tem início o recall dos carros modelos Soul, Carens, Carnival e Sorrento (anos 2007 e 2008) e Sorento (2009 a 2011), da montadora Kia ...
Agrale apresenta caminhões na Agrishow 2013

A Agrale apresenta na Agrishow 2013 dois modelos da sua linha de caminhões, o Agrale 8700 e o 14000. A feira acontece entre os dias 29 de abril e ...
Klüber Lubrication investe na gestão do conhecimento

A subsidiária da América Latina da Klüber Lubrication, especializada em soluções com lubrificantes especiais, definiu a gestão do conhecimento como um dos principais pontos da ...
Fiat ultrapassa 5 milhões de carros flex feitos no Brasil

A Fiat ultrapassou nesta semana a marca de 5 milhões de automóveis e comerciais leves produzidos com a tecnologia Flex Fuel. Atualmente, 99% dos veículos produzidos para ...
Bener Presses lança máquina de corte laser por fibra ótica

Na Feimafe 2013, o Grupo Bener apresentará a máquina de corte laser por fibra óptica modelo BLS-F 3015/2000, da Baykal, fabricante turca representada exclusivamente desde 2011 no Brasil ...

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas


Veja na Agenda de Feiras e Congressos
Veja na Agenda de Feiras e Congressos

Google