SP assina convênios para Parques Tecnológicos no interiorAs cidades paulistas de Botucatu, Piracicaba, São José do Rio Preto e Sorocaba terão R$ 18,3 milhões destinados à criação de parques tecnológicos. Os convênios com as prefeituras foram assinados ontem pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e pelo secretário de Desenvolvimento Econômico Ciência e Tecnologia, Paulo Alexandre Barbosa.

A verba resulta na construção de incubadoras de empresas de base tecnológica, centros empresariais, ampliação e conclusão de obras civis.

"Nós estamos liberando recursos para incubadora de empresas de base tecnológica, laboratórios, áreas centrais, centros administrativos e as empresas, as universidades, os institutos de pesquisa vêm para o parque, em vários modelos. A pequena empresa vem para a incubadora. Em outros casos, a empresa cresceu, então elas erguem seus centros de pesquisa e desenvolvimento, inovação tecnológica no parque. Enfim, tem vários modelos. A inovação tecnológica alarga as fronteiras do comércio brasileiro, porque não há como você ter mais competitividade e mais eficiência sem inovação, sem avanço do conhecimento", explicou o governador.

São Paulo vem se concentrando na criação dos parques tecnológicos nos últimos dois anos. São espaços em que empresas e instituições associadas criam um ambiente favorável à atração de investimentos em tecnologia e inovação.

De acordo com o secretário Paulo Alexandre Barbosa, a integração entre empresas, universidades e centros de pesquisas, além de gerar renda, contribui para o desenvolvimento econômico, tecnológico e sustentável do Estado.

SP assina convênios para Parques Tecnológicos no interiorEm 2011, as seguintes cidades receberam incentivos de parques tecnológicos:

São José do Rio Preto: construção de uma incubadora de empresas de base tecnológica, de um centro empresarial e da sede administrativa do Parque Tecnológico de São José do Rio Preto. Valor: R$ 7,2 milhões.

Botucatu: aditamento de recursos para ampliação e conclusão das obras do prédio da Administração, da portaria, de ruas e asfalto para a circulação interna, guias, sarjetas e passeios do Parque Tecnológico de Botucatu. Valor: R$ 4 milhões.

Sorocaba: obras civis para construção do Núcleo do Parque Tecnológico de Sorocaba - Fase II. Valor: R$ 6 milhões.

Piracicaba: aditamento de recursos para a conclusão das obras civis do Núcleo do Parque Tecnológico de Piracicaba. Valor: R$ 1,178 milhão.

Sistema Paulista de Parques Tecnológicos (SPTec)

Desde 2003, o SPTec oferece apoio e suporte aos parques tecnológicos, com o objetivo de atrair investimentos e gerar novas empresas intensivas em conhecimento ou de base tecnológica.

Em todo o estado de São Paulo, são 19 iniciativas para implantação de parques tecnológicos, sendo duas com credenciamento definitivo: Parque Tecnológico de São José dos Campos e o ParqTec de São Carlos e outras 17 com credenciamento provisório: Araçatuba, Barretos, Botucatu, Campinas (três iniciativas: Polo de Pesquisa e Inovação da Unicamp, CPqD e CTI-TEC), Ilha Solteira, Mackenzie -Tamboré, Piracicaba, Ribeirão Preto, Santo André, Santos, EcoTecnológico Dahma São Carlos, São José do Rio Preto, São Paulo (duas iniciativas: Jaguaré e Zona Leste) e Sorocaba.

Como fazer parte do SPTec

Para fazer parte do SPTec, a prefeitura ou a entidade gestora do parque tecnológico deve encaminhar um ofício à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (SDECT) e solicitar sua inclusão no sistema. Após a aprovação dos documentos, o credenciamento é feito e vale por 2 anos.

Para conseguir o credenciamento provisório no sistema, é necessário enviar a SDCET os seguintes documentos: comprovação de propriedade de uma área de no mínimo 200 mil m² documento manifestando o apoio à implantação do parque subscrito por empresas locais, bem como centros e instituições de ensino e pesquisa; apresentação de projeto básico do empreendimento, contendo o esboço do projeto urbanístico e estudos prévios de viabilidade econômica, financeira e técnico-científica e a apresentação de requerimento por parte da pessoa jurídica justificando o pleito.

Parques tecnológicos que já existem

Parque Tecnológico de São José do Rio Preto
Área: 846.400 m²
Área construída: 7.766 m²
Especialidades: Saúde, Instrumentação, Química, Informática e Agronegócios.
O Governo do Estado investiu até o momento: R$ 7.200.000,00 para a construção de uma incubadora de empresas de base tecnológica, de um centro empresarial e da sede administrativa do Parque Tecnológico de São José do Rio Preto

Parque Tecnológico de Botucatu
Área: 280 mil m²
Área construída: 1.860 m²
Especialidades: Bioprocessos, Serviços Ambientais, Produtos Florestais, Produtos Naturais da Fauna e Flora,Tecnologias Sociais e Logística.
De 2010 a 2011, o Governo do Estado repassou o total de: R$ 9.081.096,51 para a elaboração do Projeto de Ciência e Tecnologia do Parque e construções civis, que incluem portaria, ruas, sarjetas e o prédio da administração.

Parque Tecnológico de Sorocaba
Área: 1.178.600 m²
Área construída: 6 mil m²
Especialidades: Eletro metal mecânica - Automobilística, Tecnologia da Informação e Comunicação e Energias Limpas e Renováveis.
De 2008 a 2011, o Governo do Estado repassou o total de: R$ 12.146.168,52 para obras civis e estudos de viabilidade técnica.

Parque Tecnológico de Piracicaba
Área: 422 mil m² (terreno cedido pela USP)
Área construída: Aproximadamente 4 mil m²
Especialidades: Simulação e Modelagem, Métodos Quantitativos, Especializado Metrologia, Metalografia, Mecatrônica e Automação e Agroindustrial
De 2008 a 2011, o Governo repassou o total de: R$ 7.745.007,92 para obras civis e estudos de viabilidade técnica.

Autor(es):

facebook      twitter      google+

Tecnologia & Inovação
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Tecnologia & Inovação