Smartphones produzidos no Brasil poderão ter isençãoPara garantir acesso à internet via celular e melhorar a inclusão digital nas camadas mais pobres no Brasil, o Ministério das Comunicações planeja reduzir o preço de smartphones produzidos no Brasil em até 25%. Atualmente, dos 236 milhões de aparelhos celulares ativos no país, apenas 36 milhões acessam a internet mobile.

A diminuição do preço se daria pela inclusão dos smartphones na chamada Lei do Bem, que também ajudou a baratear os tabletSmartphones produzidos no Brasil poderão ter isençãos nacionais, zerando o PIS/Cofins e, alguns casos, o IPI.

A redução do PIS/Confins responde por 9,25% do equipamento. No caso do IPI, segundo o plano do ministério, a redução seria de 15% para 3%.

Em países emergentes como a Índia e a África, o sistema de internet mobile tem sido o grande responsável por democratizar o acesso à rede. Um dos objetivos do plano do governo é criar empregos em fábricas e lojas e movimentar a economia.

Hoje, o smartphone mais barato no Brasil custa R$ 199. Com a isenção, passaria para R$ 150.

Ainda este ano, provavelmente em abril, deve acontecer o leilão da banda móvel 4G, que é mais rápida, mas mais cara do que a atual 3G. Como resultado, a novidade pode forçar as operadoras a oferecer pacotes de dados com preços mais acessíveis.

(com informações da Folha de S. Paulo)

Autor(es):

facebook      twitter      google+

Tecnologia & Inovação
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Tecnologia & Inovação