Apesar de uma desaceleração mais ampla no mercado mundial de veículos, a empresa General Motors afirmou em 9 de janeiro que suas vendas na China atingiram uma alta recorde em 2011. A montadora GM e suas joint ventures na China venderam cerca de 2.550.000 unidades no ano passado, mais de 8% em relação ao recorde anterior de 2,35 milhões em 2010.

"A GM ficou à frente da concorrência, apesar de uma desaceleração no crescimento da demanda da indústria", disse Kevin Wale, presidente da GM China. Só em dezembro, as vendas da GM na China cresceram 9,8% anualmente, chegando a 196.797 unidades.

A China, que ultrapassou os Estados Unidos para se tornar o maior mercado mundial de automóveis em 2009, tornou-se cada vez mais importante para os players globais. A Associação Chinesa de Fabricantes de Automóveis, que acompanha as vendas de automóveis e a produção no país, ainda não divulgou números para todo o ano de 2011. No entanto, funcionários da Associação têm previsão de que o crescimento anual para 2011 foi de apenas 5%, ante uma previsão anterior de 10% a 15%.

As vendas subiram mais de 32% em relação a 2010, mas desde então, perdeu um pouco de fôlego em meio a um abrandamento do crescimento econômico, especialmente depois que o governo chinês eliminou os incentivos, incluindo incentivos fiscais para pequenos fabricantes de motores de veículos.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas