Estratégia de preços de penetraçãoEm economia, a estratégia de penetração é polêmica. Algumas pessoas consideram uma iniciativa admirável em certos casos; em outros, é vista como atrevida e desleal.
A intenção é honrada, é claro. O método simplesmente visa impulsionar a cota de mercado de um produto estabelecido ou capturar os clientes, em caso de um novo lançamento, ao reduzir seu preço. A implementação desta estratégia é semelhante a brincar com fogo. Algumas qualidades duvidosas associadas a ela podem criar problemas desnecessários para qualquer empresa.

Vantagens da estratégia de penetração

Estratégia de penetração por preços funciona? Definitivamente, e consegue pegar seus rivais completamente de surpresa, dando-lhes pouco tempo para se recuperar de seu ataque. Se suas vendas crescem, graças ao boca-a-boca da publicidade, nada poderia ser melhor.

A estratégia de penetração de preços é implementada com a única intenção de espalhar sua presença no mercado. É uma ferramenta de marketing adequada, que cria uma base de lealdade para seu produto.

Subavaliação deliberada (preços baixos) é adequada para produtos de qualidade média e novos produtos, como automóveis, acessórios de computador ou cosméticos. Também funciona bem para commodities com uma vida útil mais curta, como itens de consumo. Os distribuidores e varejistas têm motivos para comemorar, já que os preços de penetração efetivamente aceleram o volume de negócios.

O baixo custo consegue gerar um interesse, especialmente entre aqueles que buscam sempre uma pechincha. Após isso, é função do produto impressionar o consumidor.

Se ele recebe uma aprovação por parte do consumidor, a empresa pode pensar em aumentar gradualmente o custo e arrecadar lucros reais.

Isso surpreende suas empresas concorrentes, ainda mais se o segmento de produto está transbordando com opções para o consumidor. Se um produto rival está pensando em entrar no mercado, sua estratégia de penetração vai prende-lo, abocanhando uma parte considerável na preferência do consumidor. Ela coloca seu produto em uma posição de vantagem para estabelecer uma presença firme em sua arena.

Há também casos em que empresas conseguiram embolsar algum lucro, apesar de utilizar essa estratégia. O truque usado aqui trabalha com produtos que precisam de suportes para funcionar. Aparelhos de barbear baratos que precisam de cartuchos caros ou impressoras de baixo custo, que funcionam com recargas caras ilustram esse ponto.

Quando um produto é colocado no mercado a um "preço introdutório" atraente, os consumidores esperam um aumento de preços no futuro próximo e, às vezes, decidem suas ações em relação a ele, cumprindo assim o propósito de fixação de preços de penetração. No entanto, isso só é possível em casos de produtos lançados por marcas reconhecidas.

Exemplos: automóveis, acessórios de informática, alimentos, cosméticos, etc

Desvantagens da estratégia de penetração


A questão aqui é: os preços de penetração funcionam melhor com os produtos que estão em demanda. Basta pensar – os consumidores iriam se importar se uma nova maçaneta de baixo preço fosse lançada no mercado? Certamente não, o que a torna incompatível com diversos produtos.

A empresa tem de abrir mão de todas as esperanças em fazer qualquer lucro no curto prazo. O preço de entrada baixo coloca por terra todas as chances de ganhar receitas. Além disso, se os parâmetros de consumo não forem atingidos, a empresa pode perceber que o produto não fez sucesso e não tem viabilidade no mercado.

Tendo impulsionado seu produto no mercado com um preço ridiculamente baixo, aguarde vários obstáculos quando você eventualmente decidir aumentar o preço. Um aumento de preços é inevitável, mas pode resultar em os consumidores deixando de comprar seu produto.

Estratégia de preços de penetraçãoOs consumidores que procuram um negócio barato muitas vezes são vítimas de preços de penetração. Você estaria deixando de atingir seu público-alvo, o que não é um bom sinal para qualquer produto que procura se estabelecer no mercado.

O preço não é o único fator que o consumidor tem em mente ao comprar um novo produto. Na verdade, todo um grupo de consumidores equaciona qualidade premium, com preços elevados. Seria inapropriado implementar essa estratégia de produtos em um segmento de nicho.

Esta estratégia pode sair pela culatra, caos seus rivais decidam aderir ao movimento e abaixarem os preços de seus produtos ainda mais, provocando uma guerra de preços. Isso pode ter um final desastroso, com todos os envolvidos tendo que fazer algum controle de danos graves.

Preços predatórios são uma variante cruel dos preços de penetração. Isto é, quando uma empresa coloca no mercado seu produto a preços extremamente baixos, destroi todos os vestígios da concorrência, e, finalmente, cria um monopólio. Razão suficiente para alguns países considerarem esta prática ilegal.

Exemplos: produtos de luxo, automóveis de luxo e gadgets, edição limitada de produtos, etc.

É impossível remover a perversidade dos preços de penetração. Esta estratégia está na premissa de brigas por concorrência, às vezes desviando para territórios antiéticos. No entanto, não há dúvida sobre a sua taxa de sucesso e sua praticidade, mais ainda no mercado de bens de consumo.

Autor(es):

facebook      twitter      google+

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia