Motogerador movido a etanol entra em operação na AntárticaO motogerador a etanol que vai iluminar a Estação Antártica Comandante Ferraz começou a operar ontem. O equipamento é capaz de suprir toda a energia necessária às operações e aos programas científicos realizados na estação.

A operação faz do Brasil o primeiro país do mundo a utilizar biocombustível para produção de energia no continente antártico. São 350 mil litros de etanol fornecidos pela Petrobras, o mesmo usado nos veículos nacionais. A empresa de petróleo e gás também vai fazer o acompanhamento tecnológico para avaliar a utilização do produto em condições extremas de clima.

Foi o ministro da Defesa, Celso Amorim, quem deu a partida para o gerador, em visita à estação. Segundo ele, "a iniciativa brasileira coloca o país em destaque no cenário tecnológico mundial e alinhado com a meta da ONU, que declarou 2012 como o Ano Internacional de Energia Sustentável para Todos".

O biocombustível e o equipamento, desenvolvido pela Vale Soluções em Energia (VSE), partiram em outubro do Brasil para a Antártica no navio de Pesquisas Oceânicas Ary Rongel. Em seguida, uma equipe de engenheiros brasileiros seguiu para o continente para realizar as instalações e os testes necessários ao funcionamento do equipamento. A partir de agora e durante um ano, o motogerador vai operar em total sincronismo com os motogeradores já existentes a diesel, preservandoMotogerador movido a etanol entra em operação na Antártica o parque energético atual como uma medida adicional de segurança.

O motogerador a etanol funciona com tecnologia totalmente nacional e gera energia limpa, sem qualquer tipo de aditivo, por meio de um aparelho de controle e comando via internet. O projeto é beneficiado pela Lei da Inovação, por meio da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), que promove e incentiva o desenvolvimento de produtos e processos inovadores voltados para atividades de pesquisa.

A estação antártica Comandante Ferraz foi instalada na Baía do Almirantado em 1984. Operada pela Marinha do Brasil, a partir de 1986, passou a ser ocupada anualmente e guarnecida por militares da Marinha do Brasil e pesquisadores, podendo acomodar até 58 pessoas. A estação possui laboratórios destinados a pesquisas científicas.

(com informações da Gerência de Imprensa da Petrobras)

Autor(es):

facebook      twitter      google+

Energia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Energia