Características de navios petroleirosNavios petroleiros transportam grandes quantidades de petróleo e gás a cada ano nos mares ao redor do globo. As grandes embarcações são motivo de certa controvérsia, graças a desastres ecológicos como o derramamento de óleo da Exxon Valdez na costa do Alasca, em 1989.

Robert e Ludvig Nobel construíram o primeiro petroleiro de sucesso em 1878. Outras armadoras estudaram o projeto do tanque do navio petroleiro e fizeram embarcações com as mesmas características, porque os irmãos Nobel se recusaram a patentea-lo.

Classes de navios petroleiros

Os petroleiros estão divididos em várias classes, de acordo com o tamanho e volume. O navio-tanque de petróleo de menor classe é o navio-tanque costeiro, utilizados para o transporte de petróleo refinado entre os portos do litoral de um país. Os seguintes são os petroleiros Aframax e Suezmax. Estes navios de médio porte transportam entre 25.000 a 49.000 toneladas de petróleo.

De acordo com Dr. Jean Paul Rodrigue, da Hofstra University, a maior classes de navios petroleiros são os muito grandes e ultra grandes, capazes de transportar 300.000 a 500.000 toneladas de petróleo bruto em carga. O maior navio já construído para esta finalidade é um superpetroleiro, feito em 1979, com uma capacidade de carga de 564.763 toneladas. Devido a seu tamanho imenso, o Knock Nevis não pode atracar em porto, mas precisa ser carregado e descarregado enquanto ancorado offshore.

Design de casco

Muitos navios de carga e navios-tanque em uso atualmente empregam um design de casco simples. Isto significa que o óleo no interior da embarcação é separado do mar apenas por uma única camada de revestimento do casco e, se este for danificado de alguma forma, o óleo pode vazar. Após o desastre do Exxon Valdez em 1989, os petroleiros começaram a ser construídos com um casco interno e outro externo, com o objetivo de proporcionar um maior grau de proteção contra vazamentos de petróleo.

Características de navios petroleirosDe acordo com os documentos Resumos da legislação da União Europeia, o Oil Pollution Act norteamericano (de 1990) e da Convenção Internacional para a Prevenção da Poluição por Navios (de 1992), ficaram estabelecidas normas de casco duplo para o design de todas as novas construções de navios petroleiros. A decisão determina a remoção dos petroleiros de casco simples do serviço até 2015.

Comprimento e volume

A capacidade de carga de um navio petroleiro é medida como uma função do cubo de seu comprimento. O petroleiro costeiro é o menor tipo de navio-tanque, com um comprimento médio de 670 metros e uma capacidade de carga de 50.000 toneladas de porte bruto.

O maior navio-tanque, o transportador de óleo bruto ultra-grande, mede cerca de 1.315 pés (400 metros) de comprimento, mas carrega oito vezes mais carga em mais de 400 mil toneladas. De acordo com Biblioteca de Energia dos EUA, muitos destes maiores petroleiros do mundo foram convertidos em navios de produção e descarga flutuante.

Autor(es):

facebook      twitter      google+

Petróleo & Gás
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Petróleo & Gás