Apple abre as portas para inspeção após suicídiosA Apple concordou em abrir as portas de suas fábricas na China para entidades de segurança do trabalho e direitos humanos após uma onda de suicídios nas dependências da empresa.

O Fair Labor Association (FLA) disse que a Apple irá deixar o órgão "avaliar independentemente as instalações da cadeia de fornecimento da Apple e relatar as descobertas de forma detalhada". que será publicado no website da associação.Apple abre as portas para inspeção após suicídios

Em 2010, a fabricante de produtos eletrônicos de sucesso, como o iPhone e o iPad, foi acusada de complacência com condições péssimas de trabalho, após uma onda de suicídios de funcionários da unidade chinesa da Foxconn, um dos seus principais fornecedores do iPhone.

Na época, Steve Jobs, cofundador da Apple e falecido no ano passado, negou as práticas de regime de semiescravidão nas plantas da empresa.

A Apple alega que foi a primeira empresa de tecnologia a subscrever e respeitar às normas da associação ao longo de sua cadeia de fornecedores. "Estamos extremamente orgulhosos", disse Jeff Williams, vice-presidente de operações.

"No ano passado, realizamos mais de 200 auditorias nas instalações dos nossos fornecedores em todo o mundo. Com o benefício da experiência do FLA , vamos continuar a promover melhorias para os trabalhadores e oferecer mais transparência ainda em nossa cadeia de fornecimento".

Autor(es):

facebook      twitter      google+

Segurança do Trabalho
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Segurança do Trabalho