Detonação remota sem-fio de explosivos em mineraçãoComponentes eletrônicos entraram no mundo da iniciação de explosivos no final dos anos 1960, permitindo aumentar o tamanho de cada tiro quando se utiliza detonadores elétricos. Na década de 90, os desenvolvimentos em eletrônica auxiliaram os avanços na detonação em mineração.

Detonadores eletrônicos à distância (DED) atingiram soluções que eram difíceis e até impossíveis de alcançar com a tecnologia anterior, graças à precisão, geralmente menos de um milissegundo, e a flexibilidade da programação de milhares de possibilidades para a iniciação dos explosivos.

A maioria dos fabricantes rapidamente percebeu que esse passo à frente nas técnicas de detonação também pode representar uma oportunidade para aumentar a segurança dos equipamentos e das condições de segurança do trabalho.

Vale lembrar que, para as duas últimas décadas, a maioria dos explosivos relacionados com lesões e mortes em minas de superfície ocorreu quando os trabalhadores foram atingidos por pedras ou porque eles estavam muito perto da explosão da pedra ou foram jogados mais longe do que o esperado. É o que aponta o Instituto Nacional para a Segurança e Saúde Ocupacional (National Institute for Occupational Safety and Health, NIOSH), nos EUA. As lesões causadas por pedras durante a explosão e falta de segurança da área são responsáveis por 61% de todas as lesões relacionadas à explosão na superfície de minas de carvão, metal e não-metal em território americano.

Um dos desafios mais críticos a serem abordados para melhorar a segurança na detonação foi definitivamente tornar possível o início de uma explosão a partir de uma distância maior. A iniciação elétrica dificilmente é compatível com o início de longo alcance, devido à queda de tensão. A corrente elétrica flui em um fio, como água em um tubo, e cria uma perda. Essa perda é uma função do diâmetro do fio, do tipo de metal usado no fio e do comprimento do fio. Quanto maior o fio, maior a perda.

Detonação remota sem-fio de explosivos em mineraçãoEsta situação conduz, portanto, a encontrar um meio-termo entre a lei de Ohm e segurança do blaster. Por esta razão, os abrigos se tornaram um requisito de segurança obrigatório para proteger o blaster, ou dinamitador, que tinha que "apertar o botão" de um local de potencial risco.

Por outro lado, maximizar a distância leva a desenrolar e, então, enrolar 500 ou 700 metros de fios elétricos, o que parece ser um trabalho pesado, especialmente quando está envolvida altitude (como exemplo, as minas do Chile ou do Peru são frequentemente exploradas entre 3500 e 5000 metros acima do nível do mar). Além disso, é um trabalho potencialmente arriscado quando esta operação é feita na parte de trás de uma pick-up.

As primeiras máquinas de detonamento wireless apareceram no mercado em 2000 (Deltadet), permitindo o início de iniciações maiores a partir de uma distância segura.

Com um alcance de até cinco quilômetros, em termos de distância a partir do bloco para o ponto de detonação ditada pela configuração do local ou rolos de linha de detonação não são um grande problema. O ponto de detonação é, assim, determinado apenas por questões de segurança.

Além disso, e pela primeira vez, a tecnologia sem fio dá ao detonador a oportunidade de manter a observação no campo, e para ele ter 100% de certeza de que não há ninguém no bloco quando os explosivos são iniciados. A explosão pode, por exemplo, ser iniciada a partir da bancada oposta, a um nível superior, o que dá uma melhor perspectiva em relação ao que foi visto de dentro do abrigo.

Questões de custo substancial também têm que ser levadas em conta. O custo líquido de uma linha de fogo (não elétrica ou elétrica) em uma base diária tem um impacto significativo sobre a linha de fundo anual.

Detonação sem fio tornou-se um padrão no mercado, atingindo as mais altas expectativas em termos de número de detonadores por explosão (milhares), tem demonstrado sua confiabilidade em todos os tipos de configurações e minerais e traz considerável segurança para os detonadores e demais funcionários de uma mina.

Autor(es):

facebook      twitter      google+

Mineração
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Mineração