Tinta resistente ao fogoA tinta resistente ao fogo é uma substância que pode atrasar e impedir a propagação do fogo por um período de tempo específico. É importante lembrar que nenhuma substância é totalmente incombustível. A pintura não extingue ou cessa o fogo, somente contém e protege as estruturas nas quais a tinta é aplicada.

A tinta retardante de fogo ou tinta resistente ou fogo é intumescente, o que significa que incha quando exposta a altas temperaturas e aumenta de volume, enquanto diminui em termos de densidade. Quando o fogo atinge a pintura resistente, a tinta forma uma película isolante que conduz mal o calor, retardando o crescimento das chamas.

A pintura intumescente é uma forma de proteção passiva contra o fogo, descrevendo os produtos e suprimentos que aumentam a resistência às chamas e reduzem a propagação de um incêndio. Esses produtos também propiciam a manutenção da integridade estrutural de um edifício e preserva vidas, dando aos moradores mais tempo para escapar antes de o fogo se tornar incontrolável. A pintura resistente carrega uma classificação de resistência ao fogo que descreve quanto tempo o produto pode resistir a um incêndio.

Quando a tinta resistente ao fogo entra em contato com o calor, o produto aumenta de volume de 200 a 300 vezes. Isso pode acontecer em temperaturas tão baixas quanto 148,8 graus Celsius. A combustão ocorre em 450 graus Celsius. A camada isolante protege as superfícies contra o calor e conforme a chama continua, este processo de formação de espuma isolante pode ser repetido várias vezes até que o fogo seja extinto ou a pintura seja queimada completamente.

pintura intumescente A tinta é usada para fins decorativos também, mas a pintura intumescente tem o objetivo adicional de proteger estruturas subjacentes contra os danos por fogo. Tinta resistente ao fogo pode ser pulverizada ou escovada sobre a superfície, assim como pintura decorativa. E pode ser aplicada a uma grande variedade de superfícies porosas.

As pinturas retardantes de fogo e tintas resistentes estavam disponíveis no mercado industrial no começo de 1950, nos Estados Unidos. Esses produtos eram caros para usar, difíceis de aplicar, criavam fumaça indesejável e continham formaldeído, um conhecido agente cancerígeno. Na década de 1980, os primeiros reagentes intumescentes foram produzidos. Estes eram diferentes dos seus antecessores, pois a tinta podia ser aplicada a uma variedade de superfícies e não continha substâncias cancerígenas, o que significa que era segura de usar.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Suprimentos Industriais
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Suprimentos Industriais