Soldagem de juntas dissimilaresSoldar metais dissimilares significa unir dois tipos diferentes de metais ou ligas de metal (materiais feitos de mais de um tipo de metal).

Por exemplo, a soldagem de aço galvanizado com aço não-galvanizado ocasiona soldagem de dissimilares porque o processo de galvanização requer a adição de zinco ao aço, tornando esse material uma liga. O processo das juntas soldadas dissimilares apresenta várias dificuldades, que podem ser superadas com o uso dos materiais e procedimentos corretos.

Dificuldades

O processo da soldagem de metais diferentes apresenta algumas dificuldades. VM Radhakrishnan, autor do livro "Tecnologia e Design de Soldagem", identifica três dificuldades principais. De acordo com Radhakrishnan, as diferenças nas propriedades físicas dos metais podem causar problemas durante o processo de soldagem e depois, se não forem devidamente unidas.

Além disso, o uso de um material de enchimento impróprio durante a soldagem pode levar a problemas como o enfraquecimento dos metais, das articulações e maior suscetibilidade à corrosão. Por fim, novos compostos feitos de metais diferentes podem formar no local da conjunção e levar à formação de material frágil, que quebra facilmente.

Métodos de soldagem

Existem vários tipos de solda - embora nem todos sejam adequados para a soldagem de juntas dissimilares. De acordo com um estudo publicado pela Sociedade Americana de Solda, solda elétrica e soldagem de ponto funcionam melhor para juntas de soldagem dissimilar.

Soldagem a arco implica o uso de uma máquina de solda que cria uma corrente elétrica, ou arco, entre o metal e a máquina. Esse arco derrete o metal no ponto de contato.

Soldadura de ponto consiste em aquecimento de um local de ambos os lados, usando uma corrente elétrica transferida de um par de eletrodos para o local.

Soldagem de juntas dissimilaresMetais de enchimento

Soldagem de juntas dissimilares requer o uso de metais de enchimento. Enchimentos compreendem um grupo de metais usados em pequenas quantidades durante a soldagem para ajudar a juntar metais diferentes de uma forma que incentive a compatibilidade entre os materiais e ajude a prevenir problemas como corrosão e fragilidade.

O tipo de enchimento que você usa depende completamente dos tipos de metal que você quer soldar. Por exemplo, ao soldar diferentes de tipos de aço, use um terceiro tipo de aço com propriedades similares aos outros dois como um enchimento (filler). Você pode encontrar mapas de materiais de enchimento ideal online ou pode ainda falar com um profissional especializado em metal ou solda.

Temperatura

A temperatura de soldagem afeta fortemente o sucesso do processo de soldagem de metais dissimilares. Por exemplo, Joseph R. Davis, autor do livro "Cobre e ligas de cobre", recomenda a soldagem de aço ao cobre em 537° C (ou 1000 graus Fahrenheit). De aço para bronze de silício, no entanto, requer uma temperatura máxima de 65° C (ou 150 graus Fahrenheit).

Siga sempre as recomendações de temperatura para evitar problemas como fragilização e uma diluição excessiva da carga nos metais soldados.

Radhakrishnan salienta a importância da soldagem no nível mais baixo de calor necessário para evitar muitos dos problemas associados com o processo. Você pode encontrar gráficos sobre as temperaturas de solda ideal em livros e na internet.

Autor(es):

facebook      twitter      google+

Metal Mecânica
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Metal Mecânica