Medidas de produtividade em armazenagemA produtividade em armazenagem envolve uma série de medidas que os gestores precisam analisar para monitorar o desempenho de suas operações. A base de muitas das medidas utilizadas na produtividade de um armazém é baseada em quanto custa para executar uma operação.

Em um ambiente de fabricação, por exemplo, o estudo da produtividade do trabalho começa com a análise de operações repetitivas na linha de produção. Estudos de tempo e movimento são realizados por engenheiros para observar quanto tempo leva para os operadores fazerem certas operações e, então, calcular matematicamente os tempos-padrão para as operações. As operações em armazéns são diferentes de produção, pois não são repetitivas. Mas uma série de medidas foi concebida para ajudar na medida de produtividade no armazém.

Vantagens da medição do trabalho


A operação em um depósito não é a mesma que a de uma linha de produção e o pessoal de armazém não executa as mesmas tarefas repetitivas a cada turno. No entanto, eles realizam uma série de tarefas semelhantes ao longo de um período de tempo.

Para medir a produtividade em logística e armazenagem, a gestão deve aplicar as medidas-padrão que podem ser usadas para operações que ocorrem no armazém. Por exemplo: realizar inventário físico ou colocação de bens em uma dada área.

Porém, no armazém não há qualquer número de fatores que possa alterar o tempo gasto para executar uma tarefa. O uso de planejamento de recursos empresariais (PRE) pode facilmente calcular a duração do tempo que uma operação exige para ser executada, mas uma medida-padrão deve ser calculada usando um método de amostragem ou estudo de período. Somente após as medidas-padrão serem estabelecidas é que os benefícios de medir o trabalho vão aparecer.

O principal benefício para a gestão de armazém que é que as normas podem ajudar quando são feitas alterações para mudanças de layout de armazém, carregamento ou transporte, alterações de dock e redução de pessoal. A medição de trabalho-padrão, combinado com o número de operações realizadas no armazém em qualquer turno ou série de mudanças, pode resultar em uma imagem precisa do desempenho do armazém.

Desvantagens da medição do trabalho

Há uma série de questões com o uso de medição de trabalho, que podem comprometer a validade de qualquer análise do desempenho da armazenagem e logística.

Medidas de produtividade em armazenagem


Os padrões para a medição de trabalho podem mudar ao longo de um período de tempo. Mudanças tecnológicas, incluindo o software e hardware do armazém, podem alterar os padrões e, portanto, a análise torna-se nula. O tipo, tamanho e variedade dos materiais que circulam no armazém podem mudar ao longo do tempo, o que poderia aumentar ou diminuir as medidas-padrão.

Diferenças no layout do armazém ou modificações no processo poderiam alterar drasticamente as medidas-padrão. É importante lembrar que a medida de trabalho-padrão varia e, se as decisões são baseadas em armazém essas medidas, elas devem ser as mais atualizadas possíveis e com base nas operações atuais do armazém.

Padrões pré-estabelecidos

Os padrões pré-estabelecidos tomam uma operação de armazém normal e reduzem-na a um número de elementos menores que, quando combinados, formam a operação completa. Os elementos incluem todos os componentes de operação real, além de viagens, descanso, etc, com base no operador médio do armazém.

Os valores de tempo que compõem uma operação são baseados em medições de métodos que transformar o tempo de todas as operações de movimento em uma unidade de medição do tempo (UMT).

A UMT é equivalente a 0,00001 horas. Essa unidade tem sido desenvolvida em desde a década de 1940 para cada movimento que um operador faria. É possível usar o TMU para calcular o tempo necessário para qualquer operação.

Em resumo, existe uma série de opções para calcular o desempenho de produtividade em um armazém com base em amostragem, operações-padrão ou estudos de tempo. Apesar de todas as opções terem vantagens e problemas, a medição deve ser tomada como um guia para avaliar a performance do armazém.

Autor(es):

facebook      twitter      google+

Armazenagem & Logística
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Armazenagem & Logística