Fibra de polipropileno absorve material poluente dos oceanosA Union Fibras, empresa da cidade de Caxias do Sul (RS), desenvolveu uma tecnologia que torna possível absorver petróleo de ambientes aquáticos e arenosos em questão de minutos. A fibra de polipropileno, ou Thinfiber, pode sugar até 15 vezes o seu peso em material poluente, sem absorver água simultaneamente.

Segundo a empresa, essa técnica poderia ser utilizada em vazamentos de petróleo como os da Bacia de Campos, ocorrido em novembro do ano passado, e o de Tramandaí, no litoral gaúcho.

Em testes internos na Union Fibras, a Thinfiber eliminou grandes quantidades do material poluente em menos de dois minutos. “A Thinfiber flutua indefinidamente mesmo com o material absorvido. Além disto, possibilita a recuperação dos resíduos coletados e da própria fibra”, explica Cláudio Chaves, diretor da empresa.

O produto pode ser usado para recolhimento de combustíveis e óleos lubrificantes em água, terra, areia e ambientes internos. Além de ser mais barata que outros materiais, a Thinfiber é mais amigável ao meio ambiente, pois é reciclável, ao contrário da fibra tradicional. O produto também é higiênico, por não permitir a proliferação de fungos e bactérias, e inofensivo à saúde de quem instala e utiliza.

Veja o vídeo que mostra a utlização do produto:

Fundada recentemente, em outubro de 2011, a Union Fibras começou a produzir tecnologias antes só fabricadas no exterior. A empresa atende as indústrias aeroespacial, automobilístico, naval, petróleo e gás, ambiental, de vestuário, de calçados e construção civil.

Autor(es):

facebook      twitter      google+

Petróleo & Gás
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Petróleo & Gás