Indústria da saúde movimenta US$ 1,1 mi no Oriente MédioO Oriente Médio se tornou um mercado promissor para as indústrias brasileiras nos últimos anos. Dentro do projeto Brazilian Health Devices, realizado pela Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos, Odontológicos, Hospitalares e de Laboratórios (ABIMO), em parceria com a Apex-Brasil, amplia a participação do setor da saúde no comércio internacional.

Durante o mês de janeiro, o Oriente Médio foi o mercado-alvo das ações do projeto, com a participação da indústria da saúde nacional na Arab Health, maior feira do setor na região e a segunda maior do mundo. A Arab Health, que aconteceu entre os dias 23 e 26 de janeiro, teve a participação de 44 empresas brasileiras, sendo que cinco fizeram sua estreia no evento.
-----------------------------------------------------
Indicador de empresas:
Soluções de publicidade do portal Manutenção & Suprimentos
----------------------------------------------------------------------------

A feira gerou mais de 3 mil contatos, gerando negócios da ordem de US$1,1 milhão para os fabricantes - um aumento de 27% em contatos e 11% em negócios fechados em relação à edição de 2010. Para os próximos 12 meses, a expectativa é de US$ 14 milhões em negócios fechados.

“O mercado do Oriente Médio está se tornando cada vez mais importante para as empresas de nosso setor, os resultados da Arab Health deste ano exemplificam a importância desta região. O Brasil se destacou na movimentação de visitantes e procura pelos nossos produtos, outro fato positivo foi estarmos localizados no principal pavilhão da feira, ao lado de grandes players do setor” diz Paula Portugal, gerente de projetos internacionais da ABIMO.

Indústria da saúde movimenta US$ 1,1 mi no Oriente Médio

Indústria da saúde brasileira marcou presença na segunda maior feira do setor no mundo, na Arábia Saudita

Maurício Borges, presidente da Apex-Brasil, participou pela primeira vez e constatou o crescimento da indústria na região oriental.

“Na Arab Health, vimos de perto que um dos diferenciais dos equipamentos médico, hospitalares e odontológicos exportados pelo Brasil em relação aos países concorrentes é o reconhecimento do custo/benefício, qualidade e preço competitivo. Com o trabalho da marca “Brazilian Health Devices” é nítido o aumento da confiança dos estrangeiros nos produtos nacionais. O crescimento das exportações do Brasil nesse setor vem acontecendo de forma sustentável, fruto da maturidade da indústria que, para competir com os importados, investiu em inovação e tecnologia”, disse Borges.

Entre os expositores brasileiros, estavam Airsys, Baumer, Bioclin, Biomecânica, Bioteck, Carci, Casex, Cmos Drake, Deltronix, Dentoflex, Diagnostek, Driller, Fami, Kinner, Fanem, Hi Technologies, Hospimetal, HP Bio, IBF, Ibramed, Impol, Indrel, Inpromed, Instramed, IOL, KDL, LM Farma, Loktal, Macrotec, Magnamed, MDT, Medpej, Metabio, Neoortho, NS, Olidef, Ortosíntese, PA MED, Samtronic, Schioppa, Silimed, Sismatec, Wama e WEM.

No ano passado, a ABIMO organizou uma missão de prospecção para empresários brasileiros na Arábia Saudita, e, dado o cenário positivo, a associação pretende realizar uma missão comercial ainda neste ano. Cerca de 10 empresas já se mostraram interessadas em se reunir com representantes da economia saudita.

Autor(es):

facebook      twitter      google+

Comércio Internacional
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Comércio Internacional