capacitor de polímero Um capacitor de polímero é um tipo de condensador eletrolítico com um condutor iônico sólido em vez de um eletrólito líquido. Os capacitores são dispositivos de armazenamento de energia normalmente compostos por dois condutores metálicos. Os capacitores eletrolíticos substituem um ou ambos os condutores com uma solução eletrolítica. Em um capacitor de polímero, o eletrólito é de papel impregnado com cristais semicondutores orgânicos em vez de um líquido ionizado. O eletrólito sólido permite uma taxa mais rápida de descarga e uma melhor resposta a flutuações de corrente.

A utilização de um eletrólito como um condutor, permite aos capacitores eletrolíticos armazenar uma maior carga de um dispositivo de menor volume. Isto torna-os particularmente apropriados para utilização em filtros de fornecimento de energia, armazenando a carga necessária para mitigar flutuações na saída. Utilizando um eletrólito sólido no capacitor de polímero permite uma redução adicional de tamanho, enquanto aumenta o desempenho e a durabilidade do componente.

Em teoria, um capacitor ideal teria uma resistência equivalente em série (ESR) de classificação zero ohm. Não haveria resistência elétrica a partir de qualquer de seus componentes e consequentemente não haveria calor associado acumulado. Um capacitor de polímero normalmente tem uma avaliação mais baixa de ESR que se mantém estável em uma faixa maior de temperatura do que outros projetos eletrolíticos. Menores classificações das resistências equivalentes em série permitem uma resposta mais rápida para as transições maiores de corrente.

Capacitores de polímeros são muito resistentes e possuem vida útil maior e mais operacional.

                                    Capacitores de polímeros são muito resistentes e possuem vida útil maior e mais operacional.

As fontes de alimentação que possuem uma entrada alternada (AC) muitas vezes experimentam uma flutuação periódica na saída direta (DC) de corrente chamada ripple. Alguns sistemas de abastecimento de energia, tais como aqueles utilizados para placas mãe, os capacitores sujeitos a uma grande dose de estresse de ondulação de corrente. Os capacitores de polímeros são muito mais resistentes a esse estresse e possuem uma vida útil maior e mais operacional.

O condutor de metal de um capacitor de polímero é geralmente produzido de folha de alumínio fina. Um dielétrico de óxido de alumínio é colocado em camadas sobre a folha por um processo eletroquímico chamado de anodização. A folha com a camada dielétrica forma o ânodo, ou o caminho de entrada para uma corrente elétrica. Uma folha separadora impregnada de eletrólito e um comprimento não isolado de folha perfazem o catodo, ou o caminho de saída para uma determinada corrente elétrica.

A área de superfície eficaz dos elementos de folha de alumínio em um capacitor de polímero é aumentada por decapagem antes do dielétrico de óxido de alumínio ser gerado. O papel impregnado com um semicondutor orgânico ou um polímero condutor separa as folhas do anodo e do catodo. Os elementos em camadas são enrolados em uma bobina, equipada com conectores de pino e seladas em um cilindro de alumínio.
-----------------------------------------------------
Indicador de empresas:
Soluções de publicidade do portal Manutenção & Suprimentos
----------------------------------------------------------------------------

Os capacitores de polímeros são muito mais caros do que os eletrolíticos embebecidos. Eles são geralmente produzidos em pequenas versões de baixa tensão para uso em dispositivos como telefones celulares, placas gráficas e placas de circuito impresso em computadores e outros equipamentos. Seu uso específico torna-os difíceis de encontrar, relativamente poucos consumidores orientados e distribuidores os mantém em estoque.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Elétrica & Eletrônica
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Elétrica & Eletrônica