Wobben Windpower inova e usa concreto em suas usinasA Wobben Windpower, empresa brasileira e primeira fabricante de aerogeradores de grande porte da América do Sul, recorreu à utilização de concreto em suas torres de energia eólica.

No início de 2011, a cidade de Parazinho (RN) recebeu a construção da terceira unidade fabril da Wobben, a Fábrica de Torres de Concreto, com capacidade para produção de 200 torres/ano e possibilidade de expansão em curto prazo.

-----------------------------------------------------
Indicador de empresas:
Soluções de publicidade do portal Manutenção & Suprimentos
----------------------------------------------------------------------------


As torres de concreto estão disponíveis em alturas superiores a 100 metros, o que representa melhora na performance dos aerogeradores e mantém os custos competitivos quando comparados às torres de aço que são comumentes ofertadas no mercado. A construção da planta permitiu que fosse instalada próximo às obras, facilitando o transporte dos materiais aos locais onde serão instalados os aerogeradores.

Wobben Windpower é a primeira fábrica brasileira de aerogeradores de grande porte

                         Wobben Windpower é a primeira fábrica brasileira de aerogeradores de grande porte

Outro caso de sucesso da instalação das torres modulares de concreto são as Usinas de Mangue Seco e Santa Clara, ambas no Rio Grande do Norte. Para se ter uma ideia do tamanho dos projetos, somente nas fundações foram utilizados cerca de 80.000 m³ de concreto. Essa mesma quantidade foi aplicada na construção do Maracanã, maior estádio de futebol do Brasil e um dos maiores do mundo. O volume de concreto usado na obra seria suficiente para construir a estrutura de edifícios de 10 andares em ambos os lados e em toda a extensão da avenida Rio Branco, no Rio de Janeiro ou na Park Avenue, em Nova Iorque.

Antes do prazo

As usinas de energia eólica do complexo de Mangue Seco, composta por Cabugi, Potiguar e Juriti, foram entregues pela Wobben à Petrobras oito meses antes do prazo estabelecido e contam com 52 aerogeradores do modelo E-82, de 2 MW cada, num total de 104 MW. Já o complexo eólico de Santa Clara contará com 94 aerogeradores também do modelo E-82, em um total de 188 MW que será entregue ao cliente CPFL ainda em 2012.

Autor(es):

facebook      twitter      google+

Energia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Energia