Mercúrio em lâmpadas fluorescentesO elemento químico mercúrio está presente em alguns dos peixes que nós comemos, pescados em lagos e córregos locais ou comprados em um supermercado ou feira. O mercúrio também aparece em alguns dos produtos que usamos no cotidiano: em casa, no trabalho e nas escolas.

O mercúrio elementar tem propriedades que levaram ao seu uso em diversos produtos e setores industriais. Enquanto alguns fabricantes reduziram ou eliminaram o uso de mercúrio em seus produtos, ainda há muitos itens de consumo no mercado que contêm a substância.

Uma das principais preocupações em relação à saúde e ao meio ambiente é o mercúrio em forma de vapor contido no tubo de vidro das lâmpadas fluorescentes. O mercúrio é essencial para a capacidade de emissão de luz de uma lâmpada.

-----------------------------------------------------
Indicador de empresas:
Soluções de publicidade do portal Manutenção & Suprimentos
----------------------------------------------------------------------------


A troca das tradicionais lâmpadas incandescentes para lâmpadas fluorescentes compactas é uma forma eficaz de economizar energia e ajudar o planeta. A iluminação representa cerca de 20% da conta de energia elétrica em uma residência. Com uma lâmpada eficiente, é possível economizar até 75% de energia. A maioria dos modelos fluorescentes tem entre 3 e 5 miligramas de mercúrio por unidade, mas algumas delas chegam a apenas 1 mg.

Luz fluorescente economiza energia e tem menos mercúrio do que a versão convencional

                      Luz fluorescente economiza energia e tem menos mercúrio do que a versão convencional

O mercúrio é considerado tóxico, mesmo em quantidades pequenas e contribui para a poluição da água e do ar quando é descartado de forma errada no meio ambiente. É especialmente prejudicial para os cérebros de fetos e crianças. É por isso que as autoridades têm restringido ou proibido seu uso em aplicações de termômetros para interruptores automotivos e termostatos. Existem, ainda, pilhas e baterias de óxido de mercúrio, usadas em equipamentos médicos e militares e as baterias de botão, presentes em eletrônicos portáteis.

O mercúrio existe em várias formas e as pessoas são expostas a cada uma delas de diferentes maneiras. Nos peixes e mariscos, por exemplo, a exposição é ao metilmercúrio. Nas lâmpadas, a exposição só acontece se o item,cujo exterior é feito de vidro, for quebrado.

Como limpar mercúrio vazado de lâmpadas fluorescentes?

É comum ver as instruções especiais de manuseio em caso de quebra e de descarte nas embalagens das lâmpadas fluorescentes. Quando uma lâmpada quebra, a limpeza do vapor de mercúrio liberado deve ser feita imediatamente. Ventile a sala e tenha cuidado ao descartar os pedaços em um recipiente de vidro (como uma jarra ou garrafa, por exemplo) que deve ser jogado fora junto com o detrito. Evite usar sacos plásticos para armazenar as lâmpadas quebradas, porque o material não consegue limitar a liberação do mercúrio.

Se você acidentalmente quebrar um produto contendo mercúrio durante a utilização, ele libera vapores de mercúrio que são prejudiciais para a saúde humana e ecológica.
Tenha cuidado ao retirar a lâmpada da embalagem e também na hora da instalação e substituição. Sempre parafuse e desparafuse a lâmpada pela base (não pelo vidro), e nunca force ou empurre com força excessiva a lâmpada para dentro da luminária.

Ao jogar fora lâmpadas fluorescentes, procure saber onde fazer o descarte correto

Ao jogar fora lâmpadas fluorescentes, procure saber onde fazer o descarte correto

Produtos que contêm mercúrio não podem ser eliminados no lixo doméstico comum. A reciclagem de lâmpadas ajuda a evitar emissões de mercúrio para o meio ambiente, mantendo esses produtos fora dos aterros e incineradores. Pesquise em sua região se existem opções para descarte correto de lâmpadas.

Autor(es):

facebook      twitter      google+

Energia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Energia